text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Udesc é a criadora do tênis usado por Guga

      
O tênis que tem acompanhado Gustavo Kuerten em seus jogos, desde que o melhor tenista brasileiro retornou ao Circuito Mundial depois de se recuperar de uma cirurgia no quadril, é único: foi desenvolvido e produzido especialmente para os pés de Guga por uma parceria da Olympikus, atual patrocinadora do atleta, e do Laboratório de Biomecânica da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina).

O desenvolvimento do "Tennis Pro 805 do Guga" foi muito complexo. A equipe do laboratório, formada apenas por doutores em biomecânica, analisou desde o modo de correr até os índices de impulsão e absorção de impacto do calcanhar e do apoio da planta do pé de Kuerten. Desde 1996, quando foi criado, o Laboratório produz para quem solicita palmilhas anatômicas que reduzem a ocorrência de lesões nos pés. Além desse tipo de trabalho, o laboratório da Udesc faz, a pedido das fábricas de calçados brasileiras, e em conjunto com o CTCCA (Centro de Técnica de Couro, Calçados e Afins), avaliações da qualidade dos calçados segundo as normas definidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

No caso de Guga, foi desenvolvido muito mais que isso. O tênis todo, de palmilha a formato, foi personalizado para o pé do ex-número um do mundo. Depois de experimentá-lo, o tenista elogiou o calçado e garantiu que se este não for o melhor do mundo, com certeza está entre os melhores.

Apesar da complexidade, a produção do tênis foi rápida. "Todo o trabalho aqui é computadorizado e, portanto, temos os resultados das medições de forma imediata", explica um dos coordenadores do Laboratório, o professor Aluísio Aguiar. No computador, os profissionais da Udesc fizeram um trabalho de antropometria (estudo da morfologia) do pé de Guga. "Foi feita uma análise dinâmica da distribuição de pressão da planta do pé dele e uma avaliação das posições básicas que ele usa para jogar tênis, até chegarmos a um resultado definitivo. Depois, fizemos três dias de testes com Guga (a pesquisa foi feita em um molde de gesso do pé de Kuerten) e o tênis estava pronto", conta Aguiar.

Embalada pelo sucesso do esportista, a Olimpykus, em conjunto com o laboratório, produziu uma versão do tênis de Kuerten para todos os tenistas do Brasil. "Os índices dessa versão foram baseados nos estudos antropométricos da população brasileira, no padrão médio do Brasil", explica o professor Aguiar.

Além disso, aos que se dispuserem (e puderem) bancar, o laboratório oferece muito mais do que um tênis "versão Guga". Qualquer pessoa pode ter um tênis personalizado desde que tenha condição financeira para isso. Uma análise antropométrica feita pelo laboratório da Udesc varia entre R$ 2.000 e R$ 5.000. Com o laudo na mão, o interessado deve ainda procurar uma fábrica e solicitar a produção do tênis, arcando também com os gastos da fabricação.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.