text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Unisc desenvolve projetos para aproveitamento da luz natural

      
O aproveitamento da luz natural em ambientes internos pode proporcionar uma economia considerável nas contas de energia elétrica. Se isso já não é novidade em centros mais desenvolvidos, o uso de elementos arquitetônicos que utilizem a energia solar para o controle da iluminação e da temperatura vem sendo uma tendência também na construção de ambientes pelo interior do Estado. Em Santa Cruz do Sul, a preocupação com a qualidade ambiental e com a eficiência energética dos ambientes tem aumentado a cada ano.

E o fato do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) formar sua primeira turma em janeiro não é coincidência. Desde a sua criação, em 1999, arquitetos do Brasil e do exterior estiveram em Santa Cruz do Sul para falar sobre eficiência energética e conforto ambiental. Além disso, cinco alunos do curso representarão pela primeira vez a Unisc na Bienal José Miguel Aroztegui, que este ano discutirá o uso da energia solar em ambientes comerciais e de serviços. A edição de 2003
acontecerá entre os dias 5 e 7 de novembro em Curitiba, Paraná.

Segundo a arquiteta e professora da disciplina de Conforto Ambiental na Unisc, Dra. Renata Faccin, os alunos irão à bienal deste ano com o objetivo de buscar caminhos e técnicas para a elaboração de projetos já pensando, inclusive, na participação na quarta edição do evento, em 2005. Para desenvolver os projetos de ambientes que utilizem a energia solar para o controle da iluminação e da temperatura, os alunos têm na Universidade toda a infra-estrutura necessária. "Temos laboratórios com estrutura adequada para o desenvolvimento de trabalhos do nível dos vencedores de 2001", elogia Renata.

"Também estamos em plena atividade com projetos de aproveitamento da luz natural em setores internos da Unisc, e o próximo passo é levar esses projetos para a comunidade", acrescenta. Porém, Renata alerta que o uso da tecnologia não deve ser descartado, e sim utilizado como complemento à luz natural. "O custo da construção e da manutenção desses ambientes é compensado pela economia nas contas de energia elétrica", finaliza.

Fonte: UNISC
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.