text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Feira incentiva a iniciação científica de alunos do ensino médio

      
Um protótipo de robô aquático, em forma de peixe, que coleta o solo de rios e lagos com o objetivo de auxiliar em pesquisas e no monitoramento de animais foi premiado recentemente no International Science and Engineering Fair (ISEF), em Cleveland, nos Estados Unidos.

Ao contrário do que se possa imaginar, o robo-peixe não foi desenvolvido por universitários ou pós-graduandos, e sim por estudantes secundaristas do interior de São Paulo que participaram, no início de 2003, da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). A feira é promovida pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Escola Politécnica (Poli) da USP, e tem o objetivo de incentivar o interesse pela iniciação científica em alunos do ensino médio e de aproximar esses estudantes do meio universitário.

As inscrições para a segunda edição da Feira, em 2004, já estão abertas e poderão ser feitas até o dia 3 de novembro. Podem participar estudantes a partir da 8ª série até o terceiro ano do ensino médio de todo o País, com projetos nas áreas de ciências exatas e da terra, ciências biológicas, ciências da saúde, ciências agrárias, ciências sociais aplicadas, ciências humanas e engenharias.

"Alguns dos inscritos em 2003 eram jovens de diversas partes do Brasil, muitos deles de regiões carentes, que precisavam apenas de um pequeno estímulo para realizar bons projetos de pesquisa", conta Roseli de Deus Lopes, diretora da Feira e professora do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Poli. "Recebemos aproximadamente 300 trabalhos e 60% deles eram de escolas públicas."

Roseli destaca a importância das universidades no incentivo de pesquisas feitas por esses alunos. "Eles precisam de estímulo e espaço para desenvolver e divulgar os projetos e acabam encontrando isso na USP. Além disso, quando retornam para suas cidades de origem, os estudantes têm reconhecimento e incentivo para continuarem os trabalhos." A diretora da Feira também destaca o papel dos professores do ensino fundamental e médio, que devem atuar incentivando seus alunos no desenvolvimento de pesquisas.

Todos os estudantes e orientadores de projetos selecionados como finalistas recebem certificados. Durante a FEBRACE serão selecionados dentre os finalistas os projetos que representarão o Brasil na ISEF. No site www.lsi.usp.br/febrace os interessados terão informações detalhadas de como submeter trabalhos.

O robô-peixe foi desenvolvido pelos estudantes Francisco Selles de Almeida Junior e Nei Alcântara Junior, da Escola Técnica de Eletrônica de Ipaussu, São Paulo, com a orientação de Iolanda Dias Alcântara. Outros cinco trabalhos apresentados na FEBRACE 2003 também representaram o Brasil na International Science and Engineering Fair: Caixa genética, Centro Específico de Reciclagem e Educação Comunitária, Algumas Propagandas De Cerveja Veiculadas No Meio Televisivo Analisando a Questão Ética, Sisdoctor e Orientador para deficientes visuais.

A Feira tem apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), do Ministério da Cultura (MEC) e da Unesco, além da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP e da Estação Ciência. A FEBRACE 2004 acontecerá de 10 a 13 de março de 2004, na Cidade Universitária, em São Paulo

Fonte: USP
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.