text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Mídia deve levar ciência ao leitor de modo simples sem perda de conteúdos

      
Charles Nisz Antes de sair de um laboratório e chegar ao dia-a-dia das pessoas, a Ciência tem de passar por um diálogo com o Jornalismo. Mas nem sempre este contato resulta na simplicidade desejada pelo leitor sem a perda dos conteúdos, tanto criticada pela Academia. Um caminho possível para facilitar este diálogo é a cultura, diz a jornalista Marcia Blasques. A Ciência deve ser também encarada como produção cultural humana.

A relação entre estes dois campos, segundo a jornalista, é às vezes conflituosa, com os cientistas pedindo maior conceituação e precisão por parte dos jornalistas. O tema foi investigado por Marcia em sua dissertação de mestrado apresentada na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Uma das questões apontada pela pesquisadora é a espetacularização e simplificação da ciência pela mídia. Muitas vezes é enfocado o aspecto pitoresco da ciência para atrair o leitor, afirma Márcia. O estudo utilizou como objeto de pesquisa as revistas Superinteressante e Scientific American Brasil.

Essa concepção de ciência consumível seria explicada pela dificuldade dos jornalistas em mostrar o encanto da ciência e como ela pode ser percebida e aplicada no cotidiano. As razões que colaboram para que esse fato aconteça não são poucas.

O jornalista tem uma tarefa nem sempre fácil: sua responsabilidade perante o leitor é captar e sintetizar as informações científicas. A dificuldade residiria numa diferença de paradigmas entre esses campos do conhecimento - o jornalismo e a ciência: isso faz o jornalista ter dificuldade em encantar o leitor falando de ciência, diz a jornalista.

Outros aspectos que atuam como fatores complicadores na relação entre Jornalismo e Ciência são a visão de que a Ciência é mero instrumento de solução de problemas e fonte de progresso e a crescente especialização do conhecimento. Não há uma cultura de valorização da pesquisa e da ciência básica, enfatiza. Instrumento de aprendizagem Numa trama que envolve Educação, Ciência e Jornalismo cabe também ao jornalista religar todos esses saberes. As matérias jornalísticas são cada vez mais usadas como instrumento de aprendizagem nas escolas. Essa ação realizada pelos três campos colaboraria para uma melhoria do ensino de ciências nas escolas.

Iniciativas como a Estação Ciência e o trabalho da Agência USP de Notícias mostram que é possível levar a Ciência para todos sem incorrer nos extremos: nem cientificismo, sem apelar para a simplificação apressada, finaliza Marcia.

Fonte: USP

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.