Notícias

Expressar emoções reduz o medo, aponta pesquisa

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

De acordo com o estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descrever as emoções enquanto enfrenta uma situação estressante pode ajudar a reduzir a ansiedade e o medo. A pesquisa foi realizada com 88 indivíduos que tinham fobia de aranha.

 

» Por que as pessoas têm medo de ideias criativas?
» Fotos: 14 dicas e truques para superar a ansiedade e o medo
» Como administrar as expectativas e controlar a ansiedade

 

Inicialmente, todos os indivíduos foram expostos a uma tarântula viva. As pessoas foram incentivadas a ficar próximas da aranha e também a tocá-la. Em seguida, os pesquisadores dividiram as pessoas em quatro grupos, e pediram para que os indivíduos do primeiro grupo descrever as emoções que experimentaram no momento em que estavam com a tarântula.

 

Na descrição do segundo grupo, as pessoas deveriam usar apenas termos neutros, com a finalidade de ser uma experiência menos ameaçadora. Para se expressar eles deveriam usar frases como: "Esta aranha pequena não pode fazer mal nenhum". O terceiro grupo deveria dizer coisas irrelevantes e sem nenhuma relação com a experiência. O quarto grupo foi exposto contra a aranha, e não podia dizer nada.

 

Uma semana depois, os cientistas repetiram o mesmo processo de aproximação com as aranhas, e mediram a proximidade entre os sujeitos e os animais, seu nível de ansiedade e as respostas fisiológicas de cada um.

 

Os resultados indicam diferenças significativas entre o primeiro grupo e os demais. A pesquisa mostrou que as pessoas que expressaram seus sentimentos tiveram menos respostas fisiológicas do corpo, como por exemplo, as mãos suadas.

 

Os pesquisadores também analisaram a qualidade das palavras usadas, notando que aqueles que expressaram as emoções mais negativas durante a situação de medo apresentaram os melhores resultados. Assim, se as palavras usadas para se referir as emoções forem negativas, melhor será a eficácia da intervenção.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.