text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Vício em Facebook é relacionado a área de recompensas do cérebro, aponta estudo

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Se você é o tipo de pessoa que não consegue se afastar do Facebook nem por breves momentos e sente necessidade de curtir, compartilhar e comentar qualquer publicação na rede social, culpe seu cérebro por isso. Pesquisa alemã aponta que o vício é causado por uma parte do seu cérebro chamada núcleo accumbens.

 

Leia também:
» Facebook aumenta insatisfação com a vida, aponta estudo
» 7 regras de etiqueta essenciais para usar o Facebook
» Estudo aponta que 80% dos estudantes usam Twitter e Facebook para pesquisas escolares

 

De acordo com os pesquisadores responsáveis pelo estudo, o desejo de melhorar sua reputação na rede social, bem como a maneira como você a utiliza, está ligada ao centro de recompensas do cérebro, região que também anseia por bebida, sexo e ganhos financeiros.

 

Durante dois dias, os cientistas entrevistaram 31 indivíduos sobre questões relativas ao Facebook. Entre as perguntas estavam temas como o que eles sentiam ao se desconectar da rede e quantos amigos eles tinham na lista de contatos.

 

No segundo dia, os voluntários foram ligados a um scanner cerebral e jogaram cartas em um sistema que acompanhava os processos de ganhos de recompensa financeira em seus cérebros. Além disso, eles também foram submetidos a vídeo de si mesmos postados no Facebook.

 

O que a pesquisa revelou foi que os cérebros dos participantes reagiram de maneira positiva quando seus próprios vídeos estavam sendo elogiados. Além disso, quanto mais vezes os participantes utilizaram o Facebook, mais forte o cérebro reagia aos elogios sobre os vídeos.

 

Segundo o autor da pesquisa, o neurocientista Dar Meshi, como ser humanos nós estamos condicionados a nos preocupar com a reputação. Para ele, no mundo atual as redes sociais funcionam como um método para gerenciar essa reputação.

 

O neurocientista disse ainda que o uso constante do Facebook pode gerar diversas consequências negativas, como notas baixas, dificuldades de produtividade e depressão.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.