Notícias

Entenda o que é internet das coisas e sua aplicação na educação

      
Curso de coaching: por que fazer?
Curso de coaching: por que fazer?  |  Fonte: istock

O conceito de Internet das Coisas diz respeito à interconectividade de serviços e objetos físicos através da Internet para facilitar a vida das pessoas. Dentro deste conceito entram a Smart TV, Smart House e assim por diante. 

As possibilidades da Internet das coisas são praticamente infinitas, pois no final a ideia é fazer com o que tudo o que existe no mundo e fora dele (âmbito virtual) esteja conectado. É a Internet elevada à quarta potência.

No espaço educacional, as tecnologias de informação e comunicação (TIC) já vêm sendo utilizadas. Mas evidentemente, com a IoT chegamos a um outro nível. Já não se trata somente de montar uma exibição de powerpoint para aula de ciências ou história, muito menos de utilizar um mapa interativo a partir de um smart board. A Internet das coisas vai muito além disso. 

Pensemos em algo mais parecido com Matrix. Assim como na famosa trilogia futurista, as possibilidades da internet das coisas e sua aplicação na educação envolve neurociência e transmissores que possam acompanhar o desempenho dos alunos em cada disciplina, verificando suas deficiências e potencialidades, com vistas ao desenho de uma estratégia de ensino mais personalizada.

Esta aplicação foi mencionada em um artigo no blog de educação Lyceum (ver https://blog.lyceum.com.br/internet-das-coisas-na-educacao/) , mas existem muitas outras possibilidades para a IoT na educação.

Assim como já existem as Smart Houses, pensemos numa Smart School, onde pais, alunos, professores e equipe diretiva estão conectados. Com certeza, a boa comunicação é parte fundamental para o funcionamento eficiente de qualquer empresa e organização, e com a escola não seria diferente. A Internet das coisas pode proporcionar esta melhora na comunicação dentro do ambiente escolar. 

Localização de alunos e funcionários, bem como a rotina escolar podem ser transmitidos em tempo real para todos. Os pais saberiam quando o seu filho “matou” aula, e a escola ficaria ciente quando um professor precisasse faltar, e ele poderia imediatamente passar uma atividade complementar para suas turmas.

Por outro lado, o trabalho burocrático sendo facilitado, os professores teriam muito mais tempo para planejarem suas aulas e para se dedicarem à boa qualidade e andamento da aula em si. Por sua vez, os alunos conectados à Internet e à própria sala de aula juntamente com seu professor, teriam uma experiência de ensino-aprendizagem ampliada. 

Tudo isto resultará num aumento extraordinário do controle sobre os alunos. Desde a hora em que chegam, o que comeram até o caminho deles de volta para casa. Mesmo o trabalho dos professores em sala de aula ficaria registrado e poderia ser monitorado.

No atual momento político que vive a sociedade brasileira, mecanismos de controle e monitoramento da sala de aula e do trabalho dos educadores, soam assustadores.

Certamente, a Internet das Coisas e sua aplicação na educação ainda levantará muitas questões éticas. Mas isto não surpreende, pois todo grande invento revolucionário gera sentimentos contraditórios. 

Por outro lado, não podemos ficar impassíveis diante do fato de que a Internet das coisas quando aplicada de forma respeitosa em relação a todos os atores da comunidade escolar, pode de fato representar um grande ganho para todos.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.