text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Escritora bielorrussa ganha Nobel de Literatura 2015

      
<p>A escritora e jornalista bielorrussa Svetlana Alexievich, de 67 anos, recebeu nesta quinta-feira (8), o <strong><a title=prêmio Nobel de Literatura 2015 href=https://www.nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/2015/ target=_blank>prêmio Nobel de Literatura 2015</a></strong>. Aleksievitch ficou conhecida por sua pesquisa sobre mulheres russas que serviram como soldados durante a <strong>Segunda Guerra Mundial</strong> e também sobre as consequências do <strong>desastre nuclear de Chernobyl</strong>.</p><p> </p><p><span style=color: #333333;><strong>Veja também:</strong></span></p><p><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=motivos para entender a relevância histórica das obras de Frida Kahlo href=https://noticias.universia.com.br/cultura/noticia/2015/10/06/1132076/4-motivos- entender-relevancia-historica-obras-frida- kahlo.html>» <strong> motivos para entender a relevância histórica das obras de Frida Kahlo</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=7 livros imperdíveis que todo professor deve ler href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/10/01/1131913/7-livros-imperdiveis-todo-professor-deve- ler.html>» <strong>7 livros imperdíveis que todo professor deve ler</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Todas as notícias de Cultura href=https://noticias.universia.com.br/cultura>» <strong>Todas as notícias de Cultura</strong></a></p><p> </p><p>Segundo a Academia Sueca, a escritora ganhou o prêmio por sua escrita polifônica, um monumento ao sofrimento e à coragem no nosso tempo. Sara Danius, secretária da Academia, disse em sua declaração que Svetlana Alexievich “criou um novo tipo de gênero literário” com sua obra, e a descreveu como uma “escritora extraordinária”.</p><p> </p><p>Alexievich nasceu em 1948, na cidade Ivano-Frankivsk, Ucrânia, mas mudou-se muito cedo para a Bielorrússia, terra natal de seu pai. Depois de terminar a escola, trabalhou como professora e, em 1972, formou-se em jornalismo pela Universidade de Minsk.</p><p> </p><p>Depois de muitos anos de pesquisa, a escritora conseguiu reunir material suficiente para escrever seu primeiro livro <strong>“War’s Unwomanly Face”</strong>, baseado em entrevistas com centenas de mulheres que participaram da Segunda Guerra Mundial.</p><p> </p><p>A obra foi a primeira de uma <strong>série de livros chamada “Voices of Utopy”</strong>, que retrata a vida na antiga União Soviética sob a perspectiva do indivíduo. O tom crítico do seu trabalho fez com que Alexievich saísse do país, por medo de represálias do regime.</p><p> </p><p>O prêmio da bielorrussa é um dos poucos casos em que a Academia escolheu uma obra de não- ficção. Antes dela, somente três ganhadores receberam o Nobel por histórias que retratavam a realidade. Um deles foi Winston Churchill, ex-ministro britânico que comandou a Inglaterra durante a Segunda Guerra Mundial.</p><p> </p><p>A escritora foi a <strong>14ª mulher a receber o Nobel de Literatura</strong>. Antes dela, em 2013, a canadense Alice Munro faturou o prêmio. Por sua conquista, Alexievich vai receber de $8 milhões de coroas suecas, que equivale, aproximadamente, a R$ 3,7 milhões.</p>
Fonte: Shutterstock

A escritora e jornalista bielorrussa Svetlana Alexievich, de 67 anos, recebeu nesta quinta-feira (8), o prêmio Nobel de Literatura 2015. Aleksievitch ficou conhecida por sua pesquisa sobre mulheres russas que serviram como soldados durante a Segunda Guerra Mundial e também sobre as consequências do desastre nuclear de Chernobyl.

 

Veja também:

» motivos para entender a relevância histórica das obras de Frida Kahlo
» 7 livros imperdíveis que todo professor deve ler
» Todas as notícias de Cultura

 

Segundo a Academia Sueca, a escritora ganhou o prêmio por sua "escrita polifônica, um monumento ao sofrimento e à coragem no nosso tempo". Sara Danius, secretária da Academia, disse em sua declaração que Svetlana Alexievich “criou um novo tipo de gênero literário” com sua obra, e a descreveu como uma “escritora extraordinária”.

 

Alexievich nasceu em 1948, na cidade Ivano-Frankivsk, Ucrânia, mas mudou-se muito cedo para a Bielorrússia, terra natal de seu pai. Depois de terminar a escola, trabalhou como professora e, em 1972, formou-se em jornalismo pela Universidade de Minsk.

 

Depois de muitos anos de pesquisa, a escritora conseguiu reunir material suficiente para escrever seu primeiro livro “War’s Unwomanly Face”, baseado em entrevistas com centenas de mulheres que participaram da Segunda Guerra Mundial.

 

A obra foi a primeira de uma série de livros chamada “Voices of Utopy”, que retrata a vida na antiga União Soviética sob a perspectiva do indivíduo. O tom crítico do seu trabalho fez com que Alexievich saísse do país, por medo de represálias do regime.

 

O prêmio da bielorrussa é um dos poucos casos em que a Academia escolheu uma obra de não- ficção. Antes dela, somente três ganhadores receberam o Nobel por histórias que retratavam a realidade. Um deles foi Winston Churchill, ex-ministro britânico que comandou a Inglaterra durante a Segunda Guerra Mundial.

 

A escritora foi a 14ª mulher a receber o Nobel de Literatura. Antes dela, em 2013, a canadense Alice Munro faturou o prêmio. Por sua conquista, Alexievich vai receber de $8 milhões de coroas suecas, que equivale, aproximadamente, a R$ 3,7 milhões.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.