text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Por que existe: o Dia dos Namorados

      
Por que existe: o Dia dos Namorados
Por que existe: o Dia dos Namorados  |  Fonte: Universia Brasil

SEJA UM USUÁRIO UNIVERSIA E PARTICIPE DE UM CLUBE DE VANTAGENS EXCLUSIVO!

Crie seu cadastro grátis
Uma das principais datas comerciais do ano – e também uma das que provocam a mais diversa gama de sentimentos – o Dia dos Namorados Confira a seguir:
Quer mais datas comemorativas? Conheça a série Por que existe

POR QUE ESSA DATA?

Em alguns países, o Dia dos Namorados é conhecido como Dia de São Valentim e, como já é de se imaginar, trata-se de um dia de celebração do amor, principalmente entre casais e namorados – há lugares em que também é o dia de celebrar os amigos. Mas como começou essa história de celebrar o amor?

Para quem comemora como Dia de São Valentim, a data certa é dia 14 de fevereiro, em homenagem ao mártir cristão Valentim, padre de Roma condenado à morte no século III. A associação do santo com o amor chegou após o fim da Idade Média, quando o conceito de amor romântico passa por reformulações. Valentim foi escolhido por sua luta contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras. Contrário à decisão, o padre continuou celebrando as uniões até ser preso e morto.

Foi na prisão de Valentim que se originou algumas das tradições mais conhecidas da data: a entrega de cartões. Isso porque o padre recebia vários, junto a flores e bilhetes, lhe dizendo que acreditavam no amor. A história conta ainda que, nesse período, ele próprio se apaixonou por uma jovem e assinar o bilhete de despedida escreveu “De seu Valentim”, o que deu origem ao “seu namorado” que conhecemos. Então, em 14 de fevereiro, ele é executado, originando a data.

Há ainda outras histórias a respeito do dia 14 de fevereiro, a principal delas é de que a data é a mesma da véspera de lupercais, uma festa anual celebrada na Roma antiga em homenagem à deusa Juno e o deus Pan. Na Idade Média, a data marcava o primeiro dia do acasalamento dos pássaros. Com o tempo, ela foi se adaptando aos costumes locais e ganhando novas vertentes – como os cartões, que se tornaram algo definitivo em 1840, nos Estados Unidos, após Esther Howland vender US$ 5000 nos tematizados com o Dia dos Namorados.

E NO BRASIL?

Por aqui, as coisas foram um pouco diferentes. Ao que tudo indica, o publicitário João Dória que trouxe a data para o país, em 1949, para o comércio paulista. Se em outros países o santo homenageado é Valentim, em solo brasileiro é Santo Antônio de Lisboa. O Dia dos Namorados aqui aproveitou que o sai do santo, que tem fama de casamenteiro, acontecia em 13 de junho e se expandiu Brasil afora.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.