text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Saiba como escrever o seu relatório de estágio

      
<p>Realizar um estágio é um desafio desde os passos iniciais. Em um mercado concorrido, as vagas são disputadas e as exigências para admissão podem ser bem difíceis. Uma vez dentro da empresa, o aluno precisa então se adequar às tarefas de sua função, bem como desempenhar outros eventuais papéis que lhe sejam delegados.</p><p>Por fim, o estagiário também precisa prestar contas para a sua instituição de ensino na forma de um <strong>relatório de estágio</strong>. No documento, exigido pela legislação, o aluno descreve as atividades que realizou, com a finalidade de validar a coerência da função com a de sua formação.</p><p>Saiba mais sobre como escrever o seu <strong>relatório de estágio</strong>.</p><p> </p><h2><strong>Legislação</strong></h2><p>A <a href=https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm><span>Lei Federal nº 11.788</span></a>, mais conhecida como Lei de Estágios, estipula que um estágio deve ser acompanhado de perto pela instituição de ensino e pelo supervisor na empresa por meio de relatórios. A legislação também coloca como uma obrigação para a instituição a exigência de apresentação periódica do relatório, que deve ter frequência mínima de 6 meses. Outra obrigação colocada é para a empresa concedente: assegurar a produção do relatório, com vista obrigatória do estagiário.</p><p>Em outras palavras, o estágio precisa de relatórios a cada 6 meses. Desta forma, categorizam-se dois tipos de relatório: o parcial e o final. Em um estágio de 1 ano, por exemplo, um relatório parcial deverá ser entregue depois de 6 meses na vaga. Por fim, o relatório final ao término do contrato. Normalmente, o relatório final vem acompanhado do documento de rescisão contratual.</p><p> </p><h2><strong>Modelo e estrutura</strong></h2><p>É bastante comum que as instituições de ensino possuam modelos já prontos para as documentações mais importantes de estágio, entre elas o Termo de Compromisso, a Rescisão e os Relatórios. Sendo assim, procure saber na sua secretaria ou seção de Graduação se existe um modelo e busque orientações para o preenchimento.</p><p>No caso da instituição não disponibilizar o modelo, redija as principais funções desenvolvidas em uma estrutura do seguinte tipo: uma introdução, uma descrição da empresa concedente, uma descrição das suas atividades e uma conclusão.</p><p>Não se esqueça de colocar campos de assinatura para você, para o seu supervisor na empresa para os responsáveis pela instituição de ensino.</p><p> </p><h2><strong>Conteúdo</strong></h2><p>Formate o seu relatório com base nas normas da ABNT, buscando uma padronização e limpeza do texto. As informações que você precisa redigir devem ser completas e detalhadas, no entanto faça o máximo para evitar redundâncias e excessos.</p><p>O relatório necessita de coesão para ser lido e avaliado de maneira adequada pelo seu supervisor e pelos representantes da instituição de ensino (normalmente docentes coordenadores de curso). Um diário das atividades pode ajudar como anexo, mas no momento de colocar no relatório, procure sempre a objetividade.</p><p><br/></p><p> </p>

Realizar um estágio é um desafio desde os passos iniciais. Em um mercado concorrido, as vagas são disputadas e as exigências para admissão podem ser bem difíceis. Uma vez dentro da empresa, o aluno precisa então se adequar às tarefas de sua função, bem como desempenhar outros eventuais papéis que lhe sejam delegados.

Por fim, o estagiário também precisa prestar contas para a sua instituição de ensino na forma de um relatório de estágio. No documento, exigido pela legislação, o aluno descreve as atividades que realizou, com a finalidade de validar a coerência da função com a de sua formação.

Saiba mais sobre como escrever o seu relatório de estágio.

 

Legislação

A Lei Federal nº 11.788, mais conhecida como Lei de Estágios, estipula que um estágio deve ser acompanhado de perto pela instituição de ensino e pelo supervisor na empresa por meio de relatórios. A legislação também coloca como uma obrigação para a instituição a exigência de apresentação periódica do relatório, que deve ter frequência mínima de 6 meses. Outra obrigação colocada é para a empresa concedente: assegurar a produção do relatório, com vista obrigatória do estagiário.

Em outras palavras, o estágio precisa de relatórios a cada 6 meses. Desta forma, categorizam-se dois tipos de relatório: o parcial e o final. Em um estágio de 1 ano, por exemplo, um relatório parcial deverá ser entregue depois de 6 meses na vaga. Por fim, o relatório final ao término do contrato. Normalmente, o relatório final vem acompanhado do documento de rescisão contratual.

 

Modelo e estrutura

É bastante comum que as instituições de ensino possuam modelos já prontos para as documentações mais importantes de estágio, entre elas o Termo de Compromisso, a Rescisão e os Relatórios. Sendo assim, procure saber na sua secretaria ou seção de Graduação se existe um modelo e busque orientações para o preenchimento.

No caso da instituição não disponibilizar o modelo, redija as principais funções desenvolvidas em uma estrutura do seguinte tipo: uma introdução, uma descrição da empresa concedente, uma descrição das suas atividades e uma conclusão.

Não se esqueça de colocar campos de assinatura para você, para o seu supervisor na empresa para os responsáveis pela instituição de ensino.

 

Conteúdo

Formate o seu relatório com base nas normas da ABNT, buscando uma padronização e limpeza do texto. As informações que você precisa redigir devem ser completas e detalhadas, no entanto faça o máximo para evitar redundâncias e excessos.

O relatório necessita de coesão para ser lido e avaliado de maneira adequada pelo seu supervisor e pelos representantes da instituição de ensino (normalmente docentes coordenadores de curso). Um diário das atividades pode ajudar como anexo, mas no momento de colocar no relatório, procure sempre a objetividade.


 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.