text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Viu essa? Cientistas reconstroem rosto de mais antigo ancestral encontrado no Reino Unido

      

Pele negra e olhos claros. Era a aparência do Homem de Cheddar, que viveu há cerca de 10 mil anos. Com modernas tecnologias, pesquisadores do Museu de História Natural de Londres sequenciaram o DNA de um esqueleto quase completo do nosso ancestral mais antigo já encontrado, descoberto na Inglaterra em 1903, e reconstruíram o seu rosto.  

Para os estudiosos, até então, os primeiros humanos da Europa tinham pele clara, com base na melhor absorção da luz solar, evitando, assim, a deficiência de vitamina D em lugares com pouco sol.

Porém, as pesquisas mostraram que o chamado Homem de Cheddar (porque foi encontrado no desfiladeiro de Cheddar, em Somerset, na Inglaterra) possuía, em seu DNA, marcadores de pigmentação de pele associados aos humanos da África subsaariana.   

 

Cabelo castanho escuro e olhos verdes ou azuis

O estudo identificou ainda que esses ancestrais tinham cabelo castanho escuro e olhos claros – verdes ou azuis. Embora seja apenas uma pessoa, o Homem de Cheddar indica, também, características da população da Europa à época, dizem pesquisadores.

Destacam, ainda, que não seria fidedigno basear a aparência dos nossos ancestrais com as pessoas de hoje. Portanto, que as características dos humanos atualmente não são algo fixo.

 

Técnicas avançadas

As condições da caverna Gough evitaram a degradação do material genético contido no esqueleto do Homem de Cheddar. Por ser um local constantemente frio, a ossada foi coberta por camadas de minerais.

Portanto, os pesquisadores identificaram os ossos densos. Após a extração, o DNA foi sequenciado por meio das técnicas mais avançadas disponíveis.

Na prática, os fragmentos de informações genéticas foram reunidos em um mapa e comparados com o genoma moderno. Entre os dados analisados, inicialmente, o foco foram os marcadores de características físicas.

Com informações genéticas e técnicas forenses, os estudiosos reconstruíram o rosto do Homem de Cheddar.

 

Figura especial?

O Homem de Cheddar foi encontrado enterrado sozinho, o que não é comum já que ele viveu em um período em que cemitérios coletivos já eram uma prática.

Portanto, ele pode ter sido uma figura especial e bastante importante. Outra hipótese é que tenha caído e morrido na caverna.

 

Morreu com aproximadamente 20 anos

O Homem de Cheddar media 1,66 metros e morreu com aproximadamente 20 anos de idade. Ele era um homem moderno completo e viveu na Inglaterra no período mesolítico. Pertenceu a um grupo de pessoas que eram caçadoras e coletoras.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.