text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UFSCar planeja suporte e recepção para os calouros indígenas

      

As ações de inclusão nas instituições de ensino superior públicas, tanto estaduais quanto federais, têm progredido bastante nos últimos anos. É o caso do ingresso de estudantes indígenas na UFSCar, a Universidade Federal de São Carlos.

A entrada se dá com um processo seletivo específico, o Vestibular Indígena. Tal reserva de vagas foi instituída pela universidade em 2008 e permitiu, em 2018, o ingresso de 54 alunos nessa modalidade.

Continuando a agir em prol da inclusão, a UFSCar instituiu comitê dedicado ao suporte e recepção dos calouros indígenas.

 

O Vestibular Indígena

O último processo seletivo teve seu edital divulgado no ano passado, com período de inscrições entre 11 de julho e 22 de setembro de 2017. O Vestibular Indígena 2018 foi realizado em parceria com a Fundação Vunesp, destinando suas vagas exclusivamente para candidatos pertencentes à etnias indígenas do país e que tenham cursado o Ensino Médio todo em rede pública. A inscrição necessitou de devida comprovação do pertencimento à etnia, com certificação da FUNAI.

As vagas oferecidas consistiram de uma posição reservada para cada um dos cursos de graduação oferecidos pela UFSCar. O candidato realizou a escolha do curso pretendido no ato da inscrição.

As provas foram aplicadas no dia 03/12/2017 em São Paulo (SP), Recife (PE) e Manaus (AM) e foram estruturadas com avaliações de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Redação.  

Com relação à procura, o Vestibular Indígena 2018 registrou 888 candidatos inscritos.

 

Comissão de suporte

O objetivo do comitê tem ligação com a recepção e suporte aos ingressantes indígenas na UFSCar, um total de 54 em 2018. Iniciativas neste mesmo modelo são aplicadas também desde 2008, criadas pelos próprios alunos índigenas e baseadas em programações de atividades para ajustamento e integração.

A ideia da recepção se traduz em um acompanhamento próximo de cada ingressante por veteranos que também entraram pela reserva de vagas. O apoio vai desde a explicação do câmpus e suas organizações ao detalhamento de programas de assistência estudantil.

O diferencial está em focar a recepção entre os próprios alunos indígenas, dado que pode trazer maior facilidade à ambientação.

 

*

Para ver mais informações sobre o Vestibular Indígena da UFSCar, acesse a página da Pró-Reitoria de Graduação.

A medida afirmativa da reserva de vagas é uma tentativa de aproximar os povos indígenas brasileiros da educação superior pública. Em boa parte das instituições estaduais, políticas semelhantes vêm sendo aplicadas –normalmente associadas com reservas para candidatos que se autodeclaram pretos ou pardos, seguindo a normatização do IBGE.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.