text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Conheça os 6 melhores livros de psicologia para aprender sobre a área

      
Há alguns livros que podem tornar o seu aprendizado de Psicologia mais interessante.
Há alguns livros que podem tornar o seu aprendizado de Psicologia mais interessante.  |  Fonte: istock

A Psicologia como a ciência que conhecemos hoje teve seu início no fim do século XIX e, ao longo dos séculos XX e XXI, sofreu uma série de transformações, bem como divisões e ramificações. Este é um campo do conhecimento extenso e complexo – como não poderia deixar de ser o estudo da mente e dos comportamentos humanos, afinal.

Se você ainda está dando os seus primeiros passos na ampla área da Psicologia, talvez não seja uma boa ideia começar pela escrita complexa de Jacques Lacan, por exemplo. No entanto, para aprender sobre esse interessante campo do conhecimento, há alguns livros clássicos, assim como obras mais atuais, que com certeza serão leituras interessantes e enriquecedoras. Conheça os 6 melhores livros de psicologia para aprender sobre a área de forma instigante.

O Mal-Estar na Civilização (1930)

Muitas das ideias de Sigmund Freud, o pai da Psicanálise, são hoje contestadas e até refutadas. No entanto, os escritos do autor permanecem incontornáveis em cursos de graduação de Psicologia e continuam permeando uma série de obras atuais, em diversas áreas do conhecimento.

A importância de Freud para a história da Psicologia é incontestável, mas, para muitos estudiosos, ele também permanece bastante atual. Interessados no trabalho de Freud, em Psicanálise ou mesmo em Psicologia de forma geral, certamente ganharão com a leitura das obras do autor, em especial de O Mal-Estar na Civilização, texto sobre a repressão de instintos, sobre a culpa, o embate entre as pulsões do indivíduo e a sociedade e entre a sexualidade e a civilização.

O Homem e seus Símbolos (1964)

Carl Gustav Jung, um psiquiatra e psicoterapeuta falecido em 1961, ainda hoje é um dos maiores nomes da Psicologia. As suas obras talvez não sejam as de mais fácil leitura, contudo, em seu último livro, concluído pouco tempo antes de sua morte, o autor tornou o aprendizado dos seus leitores um pouco mais fácil.

O Homem e seus Símbolos tem como alvo o público leigo e apresenta os princípios básicos da Psicologia Analítica, fundada pelo autor, em linguagem acessível aos leitores não especializados. Além disso, mais de 500 ilustrações complementam e “comentam” o texto, tornando a leitura ainda mais instigante.

O Homem que Confundiu sua Mulher com um Chapéu (1985)

O Homem que Confundiu sua Mulher com um Chapéu, escrito pelo neurologista Oliver Sacks, é uma obra que reúne diversos casos clínicos de pacientes com diferentes distúrbios e patologias. Um dos motivos que tornou o livro tão popular é que os casos são apresentados de forma narrativa, humanizando os pacientes e, além disso, tornando a obra interessante para leigos ou principiantes.

O curioso título do livro deriva de um dos casos narrados por Oliver Sacks, o de um homem que sofre de prosopagnosia (incapacidade de reconhecer rostos) e pega na cabeça da esposa pensando ser um chapéu.

Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar (2011)

A obra Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar, do vencedor do Nobel de Economia, Daniel Kahneman, coleciona prêmios e críticas favoráveis por todo o mundo. Além disso, foi eleito o melhor livro de psicologia no portal Goodreads, pelos milhares de votos de usuários do site e do aplicativo.

Em sua obra, Kahneman apresenta e descreve duas formas pelas quais pensamos: uma rápida, automática, emotiva; outra lenta, lógica, árdua. De acordo com o autor, frequentemente somos enganados por nosso pensamento rápido, que nos leva a tirar conclusões precipitadas e a ignorar o processo mais longo de reflexão racional e análise de probabilidades necessário para encontrar respostas precisas e tomar decisões.

Melhores livros de psicologia para uma introdução geral

Talvez você seja do tipo de aprendiz que prefere começar por uma boa introdução à área a ser estudada. Nesse caso, uma excelente opção de leitura didática e instigante é Introdução à Psicologia (2007), do professor universitário norte-americano Robert S. Feldman.

Contudo, se preferir um livro mais compacto – e não um calhamaço de 700 páginas, como é o caso da obra de Feldman –, opte por Matrizes do Pensamento Psicológico, de Luís Cláudio M. Figueiredo, psicanalista e professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e da Universidade de São Paulo (USP). Publicado pela primeira vez em 1989, o livro já conta hoje com 20 edições.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.