text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Conheça os tipos de metodologia de pesquisa que você pode usar no seu TCC

      
A definição da metodologia da sua pesquisa é indispensável para o seu TCC.
A definição da metodologia da sua pesquisa é indispensável para o seu TCC.  |  Fonte: iStock

Após definir o tema do seu TCC, bem como os seus objetivos, chega a hora de uma outra fase essencial do seu projeto: escolher a modalidade de pesquisa mais adequada ao seus objetivos, assim como os métodos e técnicas para alcançá-los. Ou seja, é preciso definir a sua metodologia.


Descubra o que isso significa exatamente e conheça os tipos de metodologia que você pode usar no seu TCC!

Metodologia: o que é isso, afinal?

A ciência precisa de métodos, ou seja, de procedimentos e ferramentas utilizados de forma sistemática, para produzir conhecimento. A metodologia é a ciência que reúne, estuda, analisa e critica esses métodos.


Como pesquisador(a), você precisa adotar um plano metodológico válido e explicar com detalhes por que ele é adequado à sua pesquisa. Isso não apenas contribui para a legitimação do seu trabalho, mas também permite que outros pesquisadores reproduzam os seus métodos.


Como afirmam Eva Lakatos e Marina Marconi no livro "Fundamentos de Metodologia Científica", especificar a sua metodologia é responder às questões: "como?", "com quê?", "onde?" e "quanto?". Para uma monografia de conclusão de curso, as três primeiras precisam ser respondidas – e é possível destrinchar novas questões a partir delas:


  • Como: qual o tipo de pesquisa? Qual o seu embasamento teórico? Qual o método a ser usado? Quais os procedimentos?

  • Com quê: quais ferramentas e técnicas foram escolhidas?

  • Onde: onde o seu objeto se localiza no tempo e espaço, ou seja, quando e onde estão localizados os fenômenos que vão ser pesquisados? Quando e onde será feita a sua pesquisa?

Tipos de metodologia: as escolhas que você precisa fazer

Delinear a sua metodologia demanda uma série de escolhas, para determinar onde, como e com quê será realizada a pesquisa. É necessário definir o tipo de pesquisa e o seu universo, bem como os instrumentos de coleta e de análise de dados. Entenda cada um dos elementos que você precisa definir e confira os tipos de metodologia mais comuns.

Tipos de pesquisa segundo o objetivo

Como mostra Antonio Carlos Gil, na obra “Métodos e Técnicas de Pesquisa Social”, é possível dividir as pesquisas em três tipos segundo o seu objetivo:


  • Pesquisa exploratória: levantamento de informações sobre determinado fenômeno ou problema, de forma a aumentar a familiaridade com ele e formular problemas e hipóteses mais precisos. Geralmente, trata-se de uma pesquisa bibliográfica ou um estudo de caso e, por isso, é muito comum em TCCs.

  • Pesquisa descritiva: registro e análise de características de um fenômeno ou grupo, evitando a interferência do pesquisador, a partir de técnicas padronizadas de coleta e análise de dados.

  • Pesquisa explicativa: registro, análise e interpretação de fenômenos, em busca de identificar causas. É uma pesquisa mais complexa, que busca verificar hipóteses causais. Nas ciências naturais, costuma usar o método experimental; nas ciências humanas, especialmente o observacional.

Métodos de pesquisas

Ao definir o seu tipo de pesquisa e objetivo, você poderá, então, escolher os métodos que melhor se adequem ao seu projeto. Veja alguns métodos de procedimento muito comuns em pesquisas científicas:


  • Pesquisa experimental: observação a partir de experimentos controlados, com alterações de variáveis e instrumentos de coleta de dados submetidos a testes que assegurem a sua eficácia, além de análise estatística de resultados. Pode ser uma pesquisa de campo ou em laboratório.

  • Pesquisa bibliográfica: levantamento de informações e conhecimentos acerca de um tema a partir de diferentes materiais bibliográficos já publicados, colocando em diálogo diferentes autores e dados.

  • Pesquisa documental: levantamento e análise de materiais que ainda não receberam um tratamento analítico, como documentos oficiais, cartas, filmes, fotografias, etc.

  • Pesquisa ex-post-fact: esta pesquisa se assemelha à experimental, mas nela o investigador não tem controle sobre a alteração de variáveis e os estímulos experimentais. Portanto, ele faz inferências sem observação direta, nem a manipulação de variáveis.

  • Levantamento de campo: trata-se de uma investigação em que se faz perguntas diretamente às pessoas que se pretende estudar. Na maioria desses levantamentos são usados procedimentos estatísticos para que uma amostra significativa de todo o universo seja selecionada.

  • Estudo de caso: trata-se de um estudo profundo de um ou de poucos casos, de forma a investigar um fenômeno dentro do seu próprio contexto. Pode ser usado em pesquisas exploratórias, descritivas e explicativas.

Técnicas

Por fim, basta escolher as suas técnicas de pesquisa e análise, que guiarão a parte prática da sua coleta e análise de dados. Confira algumas delas, a seguir.



Técnicas de coleta de dados:

  • Documentação direta (pesquisa de campo e pesquisa de laboratório); 

  • documentação indireta (pesquisa documental e bibliográfica);

  • observação direta intensiva (observação não participante, observação participante, observação em laboratório, entrevistas, etc.);

  • observação direta extensiva (questionários, formulários, pesquisa de mercado, análise de conteúdo, etc.).



Técnicas de análise de dados:

  • Quantitativas (análise estatística, por exemplo);

  • qualitativas (análise do discurso, por exemplo).


Agora você já conhece alguns tipos de metodologia úteis para o seu TCC, mas não se esqueça também da importância de usar as regras da ABNT para padronizar o seu trabalho, viu? Conheça aqui as regras mais importantes para o seu projeto.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.