text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

3 coisas sobre bolsa de estágio que você precisa saber

      
bolsa estágio
O estágio permite que o estudante conheça melhor, na prática, a sua área de atuação profissional.  |  Fonte: iStock

O estágio é importante para qualquer estudante, pois é uma oportunidade para adquirir conhecimentos práticos, familiarizar-se com o dia a dia de uma profissão e também fazer contatos que podem ser importantes para a carreira.


Mas antes de começar um estágio – ou mesmo de começar a procurar por um – é essencial conhecer os direitos do estagiário no Brasil e saber mais sobre a bolsa de estágio. Pensando nisso, reunimos aqui 3 coisas que você precisa saber sobre o assunto, inclusive como conseguir uma vaga de estágio remunerado.

1. O que diz a Lei do Estágio?

A lei nº 11.788, sancionada em 2008, rege as normas para o estágio no Brasil. Embora a contratação de estagiários seja uma prática regulamentada pela lei, ela não obedece às mesmas normas dos empregos de carteira assinada, ou seja, dos trabalhadores no regime da CLT.


Então o que consta na Lei do Estágio? Veja algumas das normas mais importantes:

Jornada de trabalho

A jornada de trabalho deve ser definida de comum acordo entre a instituição de ensino, o contratante e o estagiário, mas não pode ultrapassar:


  • 4 horas diárias e 20 horas semanais, no caso de estudantes de educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional de educação de jovens e adultos.

  • 6 horas diárias e 30 horas semanais, no caso de estudantes do ensino superior, da educação profissional de nível médio e do ensino médio regular.


O estágio para estudantes de cursos que alternam teoria e prática pode ter uma jornada de até 40 horas semanais nos períodos em que não estão programadas aulas presenciais.

Bolsa de estágio

O estagiário poderá receber bolsa ou outra forma de auxílio. No caso de estágio não obrigatório, a concessão da bolsa é exigida por lei, bem como a do auxílio-transporte. Se o estágio for obrigatório, ou seja, um requisito para que o aluno se forme, a bolsa e o auxílio-transporte são optativos.

Férias

Se o estágio tiver duração igual ou superior a um ano, o período de recesso de 30 dias é obrigatório e deve ser realizado preferencialmente durante as férias escolares. Esse recesso deverá ser remunerado se o estagiário receber bolsa ou outra forma de remuneração.

Seguro contra acidentes pessoais

É obrigatório que a empresa/instituição contrate um seguro contra acidentes pessoais para o estagiário, com uma apólice compatível com valores de mercado.

2. Qual é o valor de uma bolsa de estágio?

O valor da bolsa de estágio pode variar muito, dependendo do nível de ensino do estagiário, da área de atuação e do contratante. É possível ter uma ideia dos valores praticados pelo mercado nos últimos anos por meio da Pesquisa de Bolsa-Auxílio 2018 realizada pelo Nube, uma empresa privada de colocação de jovens no mercado de trabalho.


Segundo o levantamento, a média paga de acordo com o nível de ensino é a seguinte:


  • Bacharelado e licenciatura: R$ 1.095,89.

  • Tecnólogo: R$ 1.003,23.

  • Ensino médio técnico: R$ 767,90.

  • Ensino médio: R$ 631,10.


No ensino superior, destacam-se as áreas de Ciências Atuariais, Ciências Econômicas e Ciência e Tecnologia entre as bolsas com valores mais altos. No superior tecnólogo, o destaque são os cursos de "Tecnologia em Banco de Dados", "Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas" e "Tecnologia da Construção Civil". Já no ensino médio técnico, os estudantes de "Segurança do Trabalho", "Automação Industrial" e "Química" recebem as melhores bolsas.

3. Onde conseguir uma bolsa de estágio?

Você pode conquistar a sua bolsa de estágio ficando atento à abertura de vagas nas empresas do seu interesse, pesquisando oportunidades divulgadas na sua própria instituição de ensino ou pesquisando sobre programas de estágios. Veja abaixo uma excelente opção:

Programa Universitário-Empresas

O Programa Universitário-Empresas é uma iniciativa do Santander que tem como objetivo aproximar empresas e instituições de ensino e de pesquisa, além de oferecer bolsas de estágio que apoiem a formação prática dos universitários. Embora exista desde 2011 na Espanha, o programa chegou em 2015 ao Brasil e, desde então, abre vagas anualmente. 


Em 2020, 1.000 bolsas vão ser distribuídas no país, em diversas cidades. Os estudantes interessados devem se inscrever até 04 de outubro de 2020. Para ajudar os alunos nessa jornada, o Santander também disponibiliza cursos on-line.


Quer saber mais sobre o programa? Então clique aqui


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.