text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Na greve, alunos assumem papel de professores

      
A menos de um mês para o vestibular da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), e faltando pouco mais de três meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os estudantes do segundo grau estão ansiosos e preocupados com a falta de aulas provocada pela greve dos professores estaduais que já dura dois meses. Enquanto a paralisação não chega ao fim, pais, alunos e diretores de escolas começaram a se organizar para evitar o déficit de conteúdo.

Alguns encontraram saídas alternativas, como grupo de estudos dirigidos pelos próprios alunos. ? Damos total apoio à causa dos professores. Eles estão lutando não só pelos direitos que têm, mas por um ensino público melhor. Mas estamos preocupados com a proximidade do vestibular da Uerj. Ainda tem muita matéria para aprender ? disse o aluno Leandro Manhãs Silveira, de 18 anos e que vai prestar vestibular para jornalismo nesse ano.

Ontem, cerca de 600 professores invadiram o Palácio Guanabara para tentar pressionar o governo a pagar em até quatro parcelas o Plano de Cargo de Salários (PCS).Como não foram recebidos, a assembléia da categoria optou pela continuidade da greve. Vendo o tempo se esgotar sem que os professores voltem às salas de aula, os alunos do Liceu Nilo Peçanha, em Niterói, resolveram se juntar em grupos de estudo na própria escola para rever a matéria que já aprenderam.

Alguns alunos chegam a ir para o quadro negro para ensinar os colegas de classe. Os estudantes do 3 ano dão aulas para os do 1 e do 2 ano, que vão fazer a prova do Enem. Carolyna Muniz Dias, por exemplo, dá aulas de física e matemática. Ontem os alunos aprenderam com ela a resolver equações exponenciais.

Pais matriculam filhos em cursinhos pré-vestibular

Professora de português da rede estadual, ângela Maria Vallejos apóia a reivindicação dos professores, mas está preocupada que a greve afete os estudos da filha, Taís, que está no 3 ano. Para cobrir a falta de aulas, matriculou Taís num cursinho pré-vestibular. ? ? um absurdo que eu tenha que pagar R$ 200 por mês para garantir os estudos da minha filha? desabafa ângela.

Em São Cristóvão, os alunos do Colégio Estadual Professor Ernesto Faria foram incentivados pelo diretor a manifestar sua preocupação de outra maneira. Estiveram anteontem na frente do palácio Guanabara, onde os professores protestavam, e propuseram que as aulas recomeçassem imediatamente para os alunos do 3 ano, que vão prestar vestibular.

"Também estamos vamos pedir o adiamento do vestibular da Uerj porque com dois meses de greve os alunos de escolas públicas terão seu desempenho afetado", disse Paulo Ferrari, diretor da Escola. O secretário de Educação Willian Campos, no entanto, disse que não há nenhuma possibilidade de adiar o vestibular. "Isso é impossível. Vamos repor as aulas nos sábados e nas férias de julho para que nenhum aluno seja prejudicado", disse o secretário.

Fonte: O Globo
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.