text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Federal de Alagoas veta provão como critério de avaliação

      
O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da Ufal (Universidade Federal de Alagoas) aprovou ontem, dia 13 de maio, resolução que veta a utilização da nota do Exame Nacional de Cursos (Provão) como critério de avaliação em qualquer atividade da instituição, segundo informações da Central de Notícias Sururu.net.

A decisão foi tomada após um aluno, Cícero Vieira dos Santos, ter sido reprovado no processo seletivo para mestrado na área de Agronomia por seu desempenho no Provão. "Em seu caso particular, os parâmetros de desempenho do candidato no Provão e o perfil do candidato para a pós-graduação foram decisivos na sua reprovação", afirmou em carta ao aluno o responsável pelo mestrado.

Representantes discentes e o Diretório Central de Estudantes (DCE) distribuiram documento repudiando a atitude do departamento de Agronomia. Segundo a carta dos estudantes, "o segundo parâmetro colocado como fator de reprovação do aluno (perfil do candidato) trata-se de um critério subjetivo, uma vez que em momento algum é explicitado qual o perfil desejado para os candidatos ao curso deste mestrado".

Os alunos da Ufal utilizaram como argumento de defesa de Cícero, uma lei federal aprovada em 1995 que prevê que os resultados individuais obtidos pelos alunos examinados não serão computados para sua aprovação, mas constarão de documento específico, emitido pelo ministério da Educação e do Desporto, a ser fornecido exclusivamente a cada aluno.

Para o vice-presidente da UNE, Ademário Costa, "essa vitória dos estudantes foi histórica porque servirá de base para enfrentarmos outras direções de universidades pelo País afora".

Cícero aguarda que a universidade reveja a decisão do departamento de Agronomia. "Espero que meu caso seja único para que isso não aconteça com mais ninguém", afirmou.

O Cepe formou também uma comissão especial para averiguar o processo de seleção para o mestrado de Agronomia. O DCE da federal alagoana também se comprometeu a atuar na fiscalização de qualquer outro ato de perseguição política.

Fonte: Agência PontoEdu
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.