text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Novo reitor da Uesb admite auditoria em algumas áreas

      
Depois de haver afirmado que não iria renunciar ao cargo de reitor pro-tempore, para o qual foi nomeado pelo governador do Estado no início do mês, o professor Raimundo Lopes Matos admitiu a realização de uma auditoria nas áreas contábil, jurídica e administração da Uesb (Universidade Estadual do Sudeste da Bahia).

A auditoria permitiria averiguação de possíveis irregularidades praticadas na administração anterior. Raimundo Matos alega ter informações de que determinados documentos do acervo da Universidade estariam desaparecidos. O reitor - que teve o acesso à sala da reitoria impedido por estudantes, funcionários e professores contrários a maneira como foi nomeado - disse não reunir condições, agora, para falar sobre o suposto sumiço de documentos.

E acrescenta: "Fui impedido de entrar na reitoria". Ele tem despachado, ora do Campus de Jequié, ora de uma sala da Direc-20, para onde foi transferida a reitoria, que ocupa três salas e o auditório do sétimo andar do edifício Vitória Center. Ele trabalha com uma pequena equipe.
"Não devo ocupar a sala da reitoria enquanto a auditoria não for concluída", informou. O professor negou que tenha sido nomeado com finalidade de promover uma auditoria na Universidade, mas considera a imprescindível diante das denúncias que chegam ao seu conhecimento.

Além disso, um grupo de estudantes está pedindo a investigação. "Eu estou de pleno acordo de uma auditoria severa", comentou o reitor pro-tempore. Contrariando as pessoas que defendem a sua renúncia, o reitor disse não acreditar que a auditoria interferirá no processo eleitoral. "Nem eu que quero que interfira", assinalou. Segundo ele, o que pode intervir é a greve dos trabalhadores decidida com antecedência por melhoria salarial.

"Se a Universidade parar agora, claro que vai ser muito difícil se realizar uma eleição num contexto tão atípico", completou Matos. O ex-reitor Waldenor Pereira Filho disse que o pedido de auditória tem caráter eleitoreiro, com o objetivo, segundo ele, de prejudicar a candidatura do professor Aderbal, a qual conta com o seu apoio.

Fonte: A Tarde
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.