text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Conselho completa 40 anos

      
O CEE (Conselho Estadual de Educação) completa hoje 40 anos de orientação e normatização do ensino em Goiás. O seu papel é tão importante que todas as escolas de ensino fundamental e médio de Goiás só funcionam com a sua autorização. As unidades da UEG (Universidade Estadual de Goiás) e as faculdades integradas municipais também são regidos pelas normas emitidas pelo Conselho.

Segundo a presidente do CEE, Lacy Guaraciaba Machado, o órgão teve uma grande participação na evolução do ensino em Goiás nesses 40 anos e agora seu desafio é continuar orientando e normatizando a educação em franco desenvolvimento no Estado, sobretudo numa sociedade de organização complexa e dinâmica como a atual. Outros desafios do CEE são a melhoria de sua infra-estrutura, a informatização de suas atividades e a qualificação continuada de seu quadro de apoio técnico e administrativo.

Reeleita em março de 2001, a grande proposta da atual gestão é ampliar o diálogo sobre a educação com a comunidade de educadores e com a sociedade.
O Conselho trabalha organizando e deliberando sobre o sistema de educação estadual, servindo à Secretaria Estadual de Educação (SEE), responsável pela aplicação das políticas públicas na ensino básico, e à Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectec), que coordena as instituições de ensino superior dos sistemas estadual e municipal.

"A enorme evolução do ensino na segunda metade do século 20 em Goiás tem ligação direta com a atuação do CEE", afirma a conselheira da Câmara de Educação Superior Maria do Rosário Cassimiro, que acompanhou a evolução do CEE desde a sua criação em 1962. Segundo ela, essa comemoração de 40 anos deve ocorrer também em outros Estados já que os conselhos estaduais de educação foram criados quase na mesma época. Maria do Rosário, que foi presidente da Academia Goiana de Letras e reitora da Universidade Federal de Goiás, ressalta que em Goiás quase 100% das crianças entre 7 e 14 anos estão na escola, mas lastima a presença de analfabetos em pleno século 21.

Segundo o representante do Sindicato dos Professores do Estado de Goiás, José Geraldo de Santana Oliveira, Conselho se tornou um órgão democrático, tendo a participação dos mais diversos segmentos representativos da educação. Para o representante estudantil do CCE, Marcos Elias Nogueira, a pluralidade do conselho resulta num ambiente rico em debates.

Fonte: O Popular
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.