text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

A realidade de quatro continentes em um único MBA

      
Cinco renomadas escolas de administração localizadas em quatro continentes decidiram se unir para a criação de um curso de MBA verdadeiramente globalizado: a EãSP-FGV (Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas), na América do Sul; a RSM (Rotterdam School of Management) da Erasmus University Rotterdam, na Europa; a Faculty of Business Administration da The Chinese University of Hong Kong, na ásia e a Kenan-Flagler Business School, da University of North Carolina at Chapel Hill e The Monterrey Tech Graduate School of Business Administration and Leadership, ambas na América do Norte.

Batizado de OneMBA, o programa foi desenhado conjuntamente pelas instituições participantes e inova ao propor que os alunos localizados nos diferentes pontos do mundo sigam simultâneamente a mesma grade curricular, criando oportunidades para a realização de trabalhos acadêmicos de âmbito internacional. "A colaboração das instituições na concepção e definição do programa foi equânime, não se pode dizer que uma delas está liderando este projeto", afirma o coordenador do curso da Kenan-Flagler Business School, David Davenscraft.

As cinco instituições levaram mais de um ano para formatar o curso, que foi dividido em três partes proporcionais. Um terço das aulas são comuns a todos e abordarão os temas visando o conhecimento globalizado - por exemplo, ao se debruçarem sobre o tema impostos, os alunos estudarão as realidades tributárias da ásia, Europa, América do Norte e do Sul. Outro terço, trabalhado por cada localidade de maneira diferente, trata de questões regionais espefícias, além das disciplinas tradicionais de um MBA. O restante do programa são visitas com duração de uma semana às escolas participantes para uma vivência real do que foi tratado de forma teórica ou virtual.

"? muito comum, num MBA, que o aluno tenha aulas com professores estrangeiros ou até mesmo faça uma das disciplinas do curso no exterior. Mas não existe um inter-relacionamento entre as grades curriculares e projetos", comenta Vicki Jones, coordenadora do curso na EãSP. "No caso do OneMBA as diciplinas são intimamente ligadas"

Segundo Vicki, o formato do curso leva em consideração a nova realidade do mercado. "Queremos preparar gerentes realmente capacidados para atuar em um mundo globalizado", afirma. Para isso, a maioria dos trabalhos serão realizados por grupos formados por alunos das diferentes localidades. "Com isso, eles deverão levar em consideração as realidades regionais para poder definir uma estratégia ou produto e perceberão que, muitas vezes, o que funciona bem no seu país é inviável no outro lado do mundo", diz Vicki.

Exclusivíssimo - são apenas 20 vagas para a América do Sul ao custo de 30.000 dólares (excluídos aqui os gastos com as viagens) - o curso pretende atrair altos executivos com sete ou mais anos de experiência na área gerencial. Os concluintes receberão dois certificados - o emitido pela escola onde o aluno efetuou sua inscrição e outro, assinado pelas cinco instituições participantes. As aulas iniciam-se em setembro e o processo de seleção inclui exames GMAT (Graduate Manegement Admission Test) e TOEFL, além de análise de currículo e entrevista.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.