text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Máquinas na Unb

      
Os alunos da federal de Brasília vão ter boas surpresas no início do ano letivo. Equipamentos encomendados há sete anos começam a chegar a laboratórios e hospitais Da Redação Laboratórios de última geração. Consultórios completos. Um microscópio por aluno. Requisitos que costumam fazer parte das propagandas de faculdades particulares. Agora, a única federal de Brasília pode usar os mesmos argumentos para conquistar estudantes. Em algumas áreas, a UnB recuperou um atraso de três décadas.

Desde o início do ano, o Ministério da Educação começou a entrega dos equipamentos do Programa de Modernização das 52 instituições de ensino superior e dos 45 hospitais universitários do país. Para atender os pedidos mais urgentes, o governo investiu cerca de R$ 750 milhões. Desse dinheiro, R$ 18 milhões foram para a UnB. A verba serviu para a compra de microscópios, centrífugas, tomógrafos e câmeras. A chegada de todos esses equipamentos era sonhada por professores e alunos há pelo menos sete anos, quando as inscrições para o programa do MEC foram abertas.

As máquinas demoraram porque o governo optou por fazer uma compra em grande escala de equipamentos de última geração, a maioria importados. ''Leva tempo para promover licitações e julgar recursos'', explica o vice-reitor Timothy Mulholland.

Terminada a burocracia, é hora de comemorar. Os mais beneficiados, sem dúvida, serão os novos estudantes da UnB. Desde o primeiro semestre, eles terão ao alcance o que há de mais avançado em cada área. A maior parte dos equipamentos vai para os laboratórios da graduação, como forma de melhorar o ensino e incentivar a iniciação científica. Os estudantes da Medicina Veterinária foram beneficiados com as novidades.

O laboratório em que eles assistem à maior parte das aulas recebeu 64 microscópios novinhos em folha. Desses, dois modelos deixaram os professores com um sorriso de orelha a orelha. Um deles é equipado com máquina fotográfica, capaz de registrar imagens das criaturinhas invisíveis a olho nu. O outro, chamado microscópio de campo escuro, dará aos estudantes a oportunidade de observar as amostras em dimensões melhores que os tradicionais. A chegada desses equipamentos não chegou a surpreender a estudante Camila Monteiro, 23 anos, do sexto semestre de Veterinária.

''Sempre observei que aqui eles têm muita boa vontade em oferecer o melhor para os alunos. Esse novo laboratório é só uma concretização dos esforços'', elogia Camila, que saiu da Universidade de Larvas, em Minas Gerais, para fazer o mesmo curso na UnB. Para conseguir manter a qualidade de um curso com apenas cinco anos, os professores da Veterinária precisam contornar muitas dificuldades. Algumas delas serão resolvidas agora, com a chegada dos novos equipamentos. Mas muitos problemas ainda ficarão pendentes. Segundo Hélder Louvandini, professor da Faculdade de Agronomia e Veterinária, faltam máquinas de ultra-som e raio-x.

NO CAMPUS
O Programa de Modernização do Ensino Superior atende a graduação e os hospitais. Não prevê a entrega de computadores ou livros. Por conta disso, os mais beneficiados com o programa na UnB foram os cursos na área de Saúde. Mas faculdades como a de Comunicação, da área de Humanas, também serão modernizadas. Confira alguns dos aparelhos que já chegaram ou devem ser entregues nos próximos meses:

Microscópios
Consultórios completos de ondontologia
Carros hospitalares Equipamentos de cirurgia e cardiologia Câmeras de vídeo digitalizadas
Câmeras fotográficas
Balanças eletrônicas
Dinamômetros
Phmêtros (aparelhos para medir o PH das substâncias)
Tomógrafo

Leia Mais: Saúde Valorizada

Fonte: Correio Braziliense
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.