text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Uma longa estrada a percorrer

      
Uma nova fase da vida inicia-se hoje para os aprovados neste vestibular da Universidade Estadual de Londrina. Não somente pelo universo de conhecimentos técnicos e culturais que uma instituição de ensino superior abre para o estudante universitário, mas sobretudo pelos desafios que estes passam a aceitar e a vencer, na condição de agentes capazes de fortalecer os andaimes e os guindastes necessários para estimular as transformações sociais e tecnológicas que o Brasil exige.

Sabe-se que o conjunto de bons professores, numa universidade ímpar, supre eficientemente esse papel, o de lembrar aos discípulos, diariamente, que não se formam novos profissionais apenas para dar continuidade aos milhares de projetos em andamento, principalmente nas áreas onde a atuação é mais técnica. Há de se trabalhar pelo desenvolvimento de novas tecnologias, para que as grandes obras se tornem cada vez mais viáveis.

Sabe-se também que nas áreas de atuação humana os mestres estarão, no decorrer dos cursos, trabalhando alunos que se transformem em peças fundamentais na busca de futuras gerações pensadoras, o que exige consciência. E assim ocorre também para aqueles que trabalharão na prestação de serviços ou em tantas outras atividades que exigem profissionais de nível superior.

De forma que médicos, engenheiros, pedagogos, psicólogos, assistentes sociais, advogados, veterinários, biólogos, jornalistas, professores, odontólogos, administradores de empresas, economistas e tantos outros, em quatro ou cinco anos, de acordo com o tempo de duração de seus cursos, deixem suas instituições ao menos cientes que, a partir da formatura, outros desafios virão. Como o da necessidade de constante especialização e reciclagem, sem contar o da boa colocação no mercado de trabalho. Saberão então, estes aprovados de agora, que a boa formação é fator fundamental na contratação de profissional de qualquer área. Pesará, é claro, o nome da instituição onde o referido profissional aprendeu o básico de sua atividade, e nisso a Universidade Estadual de Londrina é grandiosa.

Mas, acima de tudo, fica neste espaço um pedido da sociedade ao aprovado de hoje. Poucos, infelizmente, conseguem chegar a este ponto, principalmente numa instituição pública de ensino superior. Pois então, que além do papel de cidadão, este poucos, quando no exercício da profissão, possam devolver não ao governo por este benefício, porque o governo tem o dever de oportunizar a formação de seus contribuintes. Mas à própria instituição e principalmente à sociedade, na forma talvez de atuações comunitárias.

Fonte: Folha de Londrina
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.