text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Professora da Unesp adverte: passar a madrugada acordado para assistir a Copa é prejudicial à saúde

      
Especialista em cronobiologia - área da biologia que estuda o funcionamento dos organismos dos seres vivos ao longo do tempo -, a professora do Departamento de Ciências Biológicas da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp (Universidade Estadual Paulista), Miriam Mendonça Morato, afirma que a redução das horas de sono pode trazer conseqüências preocupantes à saúde. O aviso é justamente para aqueles torcedores fanáticos que planejam varar as madrugadas em frente da televisão acompanhando todos os jogos da Copa do Mundo.

De acordo com a professora, os resultados dessa vigília futebolística podem ser os mais variados possíveis e vão desde um breve cansaço até redução de reflexos e dificuldades de concentração. "Ao dormir menos, a pessoa começa a ter a sua visão afetada, sentir cansaço, irritação e até mesmo frio, uma vez que o sono e a regulação da temperatura estão relacionados", comenta.

Miriam explica que durante o sono ocorrem os processos fundamentais para o recondicionamento do nosso corpo e mente. "Uma redução de 4 horas no sono provoca um aumento médio de 50% no tempo que o organismo leva para reagir a um estímulo", conta.

A professora afirma que os sintomas poderão ser notados até mesmo nos torcedores que permanecerem acordados apenas durante os 90 minutos do jogo do Brasil. "A situação é muito estimulante e as pessoas geralmente não conseguirão relaxar e dormir logo depois da partida", explica.

Segundo Miriam, o risco a saúde dos torcedores está justamente no período após o jogo. Ela enfatiza que devido a todas estas alterações no organismo, algumas atividades tornam-se especialmente perigosas como guiar um automóvel ou operar equipamentos industriais.

Mesmo cientes de todos os riscos que uma noite mal dormida pode causar, muitos torcedores passarão horas diante dos televisores vibrando com as suas seleções. Para estes fanáticos da bola, Miriam dá um recado. "Não use estimulantes para permanecer acordado. Essas substâncias são apenas paliativas e não vão acabar com o seu sono", aconselha.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.