text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Reitor de universidade francesa defende necessidade de firmar novos convênios de cooperação com a UFPE

      
O reitor da Universidade de Tecnologia de Compiègne (UTC) - França -, François Peccoud, defendeu, ontem, dia 06 de junho, a necessidade de a UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) e a sua instituição firmarem novos convênios de cooperação para atender às demandas de formação profissional que venham a suprir as lacunas do mercado de engenharia mecânica, desenvolvimento de softwares para indústrias automobilística e ãronáutica e designer industrial, como exemplos. Peccoud visitou a UFPE para proferir palestra dirigida aos professores e alunos do novo curso de Engenharia Biomédica, recém-implantado na instituição pernambucana, a partir de um convênio de cooperação com a UTC.

Durante conversa com o reitor da UFPE, Mozart Neves Ramos, François Peccoud também se mostrou interessado em repetir com a UTC o mesmo acordo que hoje a UFPE detém com as universidades públicas de Salamanca e Valladolid, da Espanha, que possibilita o envio de estudantes brasileiros para os cursos de graduação nas instituições espanholas. Peccoud salientou que a UTC tem como meta destinar 20% das suas vagas para estudantes estrangeiros, até 2005. Hoje, a instituição francesa tem 7% das suas vagas ocupadas por alunos de outros países. "E, atualmente, estamos também interessados em atrair alunos da América do Sul", afirmou.

Indagado sobre a real possibilidade de firmar tais convênios com a UFPE, o reitor francês foi cauteloso: "O que não faltam são idéias. Precisamos de meios para realizá-las, pois a organização desse sistema requer muita organização". Peccoud destacou que o acordo firmado com a UFPE para criação do curso de Engenharia Biomédica o surpreendeu. E explicou: "O comum no meio das universidades é assinar papéis e, dez anos depois, nada ter se concretizado. Mas neste caso, estivemos aqui há dois anos e hoje já temos um curso em andamento".

A construção do programa do curso de Engenharia Biomédica da UFPE contou com a assessoria de professores da UTC, pois a instituição francesa é referência nessa área. Em seu primeiro ano e com 20 alunos, o curso tem como objetivo formar profissionais para atuar nos setores de instrumentação médica (calibração de equipamentos, gestão preventiva), controle de qualidade dos procedimentos laboratoriais, engenharia hospitalar, informática médica, apoio ao pólo médico com formação de pessoal e desenvolvimento de pesquisas e prestação de serviços.

Ao se dirigir aos professores e estudantes de Engenharia Biomédica, o reitor francês detalhou o sistema de oferecimento de estágios para os alunos da graduação adotado na Universidade de Compiègne. "A filosofia da nossa educação é convidar o aluno a utilizar toda a sua liberdade na criação do seu percurso profissional", disse.

Fonte: UFPE
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.