text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Estudantes fazem provão, mas questionam validade

      
Apesar dos protestos articulados pela UNE e os DCEs da Ufba e da UCSal, 6.419 estudantes de 62 instituições de ensino superior participaram, ontem à tarde, em Salvador, do Exame Nacional de Cursos. Em outros 42 municípios baianos também foi realizada a avaliação. Em todo o Estado, 13.068 universitários de 171 cursos estavam habilitados para fazer o exame popularmente conhecido como Provão. Antes da abertura dos portões para início das provas, às 13 horas, a UNE realizou uma manifestação em frente ao Colégio Central, na Avenida Joana Angélica, e o Iceia, no Barbalho, com manifestantes distribuindo adesivos com a frase: "O Provão não prova nada".

A entidade estudantil também fez um plebiscito entre os participantes do exame, para saber a opinião dos formandos sobre a privatização do ensino, o Provão e a vinculação do recebimento do diploma à obrigação de comparecer à avaliação.

Não atende

Na avaliação de muitos formandos, que ontem participaram do Exame Nacional de Cursos, a proposta do MEC é de pouca eficácia, uma vez que seria um sistema de avaliação que não atenderia às necessidades. "O ideal seriam avaliações períodicas e não uma única vez ao fim de quatro anos. O que mede uma prova com questões mal formuladas e com dados insuficientes nas questões abertas", questionou Nélson Hanaque Filho, estudante de Biologia da UCsal.

Alunos da curso de Enfermagem da Ufba, que preferiram não se identificar, garantiram que não poderiam responder a todas as questões, uma vez que haviam perguntas sobre disciplinas que ainda não haviam sido ministradas. "O MEC não considerou a greve e obrigou a nossa faculdade a nos inscrever, embora estejamos cursando ainda o 6º semestre. No Provão haviam 12 questões sobre Administração, Pediatria e Psiquiatria, disciplinas que ainda não cursamos", explicaram. Os gabaritos das questões de múltipla escolha foram divulgados no final da tarde de ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais.

Já a divulgação dos padrões de resposta das questões discursivas está prevista para o próximo mês de julho. O provão começou a ser aplicado para os universitários formandos a partir de 1996, como forma de o MEC avaliar o ensino das universidades brasileiras.

Fonte: A Tarde
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.