text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Ministro assina portaria para concurso da UFT

      
O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guilherme Dias, assinou ontem a portaria nº 234, que autoriza a realização de concurso e a nomeação para provimento de 300 cargos de professor para a Universidade Federal do Tocantins (UFT). Serão 100 cargos para professor adjunto, com titulação de doutor, e 200 cargos de professor assistente, com titulação de mestre. A responsabilidade pela realização do concurso, segundo a portaria, será do reitor da Universidade de Brasília (UnB), Lauro Morhy.

O prazo para a divulgação do edital do concurso é de até seis meses a partir da publicação da portaria. No entanto, ontem mesmo foi realizada uma reunião na UnB para tratar do assunto, que já vinha sendo discutido com o reitor da Universidade do Tocantins (Unitins), Edison Nazareth há alguns dias.

No final da tarde de ontem, Nazareth seguiu para Brasília. Conforme a portaria, se o número de candidatos inscritos no concurso para o cargo de professor com titulação de doutor não atingir a quantidade prevista, a UnB poderá solicitar ao Ministério da Educação (MEC) autorização para reabertura de concurso destinado a professores com titulação de mestre. Ainda de acordo com o documento, a autorização para o concurso está condicionada à redistribuição de cargos do MEC para a UFT.

Governador

"A UnB já está autorizada a deslanchar o processo, que inclui a realização do concurso e de convênios para a implantação definitiva da nossa universidade", declarou o governador Siqueira Campos (PFL). Ele esteve ontem em audiência com o ministro Guilherme Dias, a quem considerou amigo do Tocantins, quando a portaria foi assinada. O processo estava parado há mais de um mês no Ministério do Planejamento. Segundo o Governador, "por questões burocráticas". Siqueira Campos explicou que o Governo Federal está muito cauteloso em autorizar qualquer procedimento que implique em desembolso por parte da União.

A portaria assinada pelo ministro Guilherme Dias deve seguir, na próxima semana, para a Casa Civil, onde o Governador já conta com o apoio do ministro Pedro Parente, para que o documento seja encaminhado imediatamente para a assinatura presidencial e publicação no Diário Oficial da União. "Esta é uma grande vitória, a questão está solucionada e merece o maior barulho dos estudantes, dos funcionários, dos professores e de toda a comunidade tocantinense", comentou Siqueira Campos. O Governador garantiu que em janeiro de 2003 a UFT estará em funcionamento.

"Até lá completamos todo este processo, finalizamos tudo o que foi iniciado e que está em tramitação." O Governador explicou que, desde o início, seu desejo é garantir o aproveitamento dos professores da Unitins na UFT. Siqueira acredita que este entendimento será possível com a UnB.

Fonte: Jornal do Tocantins
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.