text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

...E o Provão?

      
O Exame Nacional de Cursos que convencionou-se chamar de Provão foi criado pela Lei Federal 9131/1995, e institucionalizado como um dos elementos da prática avaliativa,pois os dados do referido Exame, aliados ao Censo da Educação Superior, da Avaliação das condições de Ensino e da Avaliação Institucional, constituem segundo o Ministério da Educação, o Sistema de Avaliação da Educação Superior. Nacionalmente já foram avaliados (20) vinte cursos até o ano passado, e este ano farão a prova pela primeira vez, mais (04) quatro cursos que são: Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Enfermagem e História.

A Universidade do Tocantins através de seu Reitor Prof. Edson Nazareth Alves, Pró-Reitorias, Corpo Docente juntamente com seus alunos, busca dar respostas a sociedade, atendendo a demanda de uma Universidade que foi criada com a perspectiva de contribuir para o desenvolvimento do Estado do Tocantins. Desde o primeiro Exame em 1996, no qual 36 alunos participaram, do Curso de Administração do Campus de Miracema, evoluímos para (80) oitenta, em 1997 e para este ano estão inscritos (1033) hum mil e trinta e três alunos divididos em (13) treze cursos.

A universidade, de acordo com os condicionantes atuais e preocupada com a qualidade de seus Cursos, não tem medido esforços no que tange aos investimentos seja no ensino,na pesquisa ou na extensão. Neste sentido, ao longo dos anos está constantemente apontando novas alternativas de avanços, haja visto o esforço que vêm sendo empreendido na tentativa de adequar os Projetos Pedagógicos de cada Curso voltado para um mercado moderno, exigente e competitivo.
Temos a plena convicção que a Universidade se aprimora e contribui com a comunidade quando cumpre seu papel enquanto geradora de conhecimento. A Universidade produz em seu âmago o bem mais caro e procurado no mundo o profissional versátil, capaz de enfrentar situações desde as mais simples as mais complexas, resolvendo problemas com alternativas palpáveis e práticas. Estamos formando ou informando? Construindo seres? O que realmente meus alunos necessitarão para atender as exigências da sociedade da informação, seja na vida profissional ou pessoal?

São perguntas que nós enquanto educadores nos fazemos constantemente, pois como já temos dito muito por ai, precisamos considerar que os nossos alunos são pessoas e não podemos desconsiderar seus sentimentos e emoções. Construir robôs não há mais novidade, necessitamos mais do que tudo somar na direção de perceber os nossos semelhantes como gente que pensa e tem sentimentos. Universidade é tudo isso. Saber olhar para o outro, na perspectiva de ajudar a construir. Estruturas Curriculares atualizadas pressupõem conhecimento de diferentes "linhas"e "correntes de pensamento", porém o diferencial é justamente o que eu tenho como meio, e a resposta que desejo, como fim, visando o amanhã.

Neste domingo, quando estivermos voltados para a realização da prova deveremos refletir enquanto docentes. Que contribuições reais de crescimento estamos proporcionando aos nossos alunos? Somos sabedores que os professores estarão presentes em tão importante evento, se forem lembrados por seus ensinamentos e atitudes de verdadeiros Mestres. Neila Nunes de Souza é Coordenadora do PDI da Unitins - neilans@unitins.br

Fonte: Jornal do Tocantins
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.