text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Falta quorum para sessão com reitora

      
Após três semanas de cobrança, os deputados estaduais acabaram esvaziando ontem a sessão especial convocada para ouvir a reitora da Universidade Estadual do Maranhão, professora Maria Eline Oliveira. Marcada para as 9h30, a sessão não ocorreu, segundo justificou a Mesa Diretora da Casa, por falta de quorum regimental. "A professora Maria Eline esteve na Assembléia. Mas nem o autor da sua convocação (o deputado Pedro Alves (PSB) estava presente", criticou o líder do governo, deputado Antônio Bacelar (PFL). Maria Eline chegou à Assembléia às 9h, acompanhada de vários assessores e professores da Uema.

No momento de iniciar a sessão, às 9h30, o presidente Manoel Ribeiro (PSD) constatou não ter quorum suficiente, e determinou a suspensão dos trabalhos. A decisão foi contestada, depois, pelo deputado Carlos Alberto Milhomem (PFL), autor do segundo requerimento de convocação, que não estava presente no plenário. "Não precisaria de quorum regimental para a realização de uma sessão especial", afirmou Milhomem. A contestação foi feita também pelo deputado Aderson Lago (PSDB), que citou o artigo 76 do Regimento Interno da Assembléia, para corroborar a declaração de Milhomem.

EXPLICA€åES - Em entrevista no gabinete da presidência da Assembléia, a professora Maria Eline rechaçou as acusações feitas por deputados contra ela e contra o ex-reitor da Uema, professor César Pires. "Nunca houve uso político da universidade. O professor César nem está em campanha ainda", afirmou. César Pires é pré-candidato a deputado estadual pelo PFL, e enfrenta resistências de parlamentares dentro do próprio partido. Os maiores críticos do suposto uso político da Uema são os deputados Lourival Mendes (PTdoB), Stênio Rezende (PSD) e Carlos Alberto Milhomem (PFL). Eles acusam o ex-reitor César Pires, e a atual reitora Maria Eline Oliveira, de usarem eleitoralmente o Procad, favorecendo apenas prefeitos alinhados à candidatura de Pires.

"Isso é um absurdo. E a Prefeitura de Imperatriz? ? do PT, mas recebe o Procad. Como poderíamos favorecê-la?", rebateu a reitora. Maria Eline Oliveira disse que está à disposição da Assembléia Legislativa para realização da audiência pública em nova data. Nenhum deputado manifestou interesse em tentar ouvi-la novamente.

Fonte: O Estado do Maranhão
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.