text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Reforço na segurança da Cidade Universitária

      
Para acabar com a rotina de medo que ronda o campus da UFRJ na Ilha do Fundão, câmeras, postos de policiamento, uma unidade da PM e uma delegacia específica para a área. As medidas, que fazem parte do plano de segurança para a Cidade Universitária e serão anunciadas segunda-feira pelo governo, são aguardadas com ansiedade por alunos, professores e funcionários do campus. ''A situação aqui não é diferente da que reina no resto da cidade'', argumentou a prefeita da cidade universitária, Maria ângela Dias.
Na avaliação do secretário de Segurança Pública, Roberto Aguiar, a criação de uma Companhia Independente da PM para atuar exclusivamente no policiamento da Cidade Universitária e a criação de uma delegacia no interior do campus são medidas importantes para acabar com a violência na área. O secretário não quis adiantar quantos homens integrarão a unidade do Fundão. ''Por ser uma área federal, sempre nos sentimos uma ilha. Espero que isso mude agora, porque também fazemos parte desta cidade'', afirmou Maria ângela.

Outra medida importante do plano, segundo a prefeita do campus, é o treinamento que funcionários administrativos, como porteiros e vigias, vão receber da Secretaria de Segurança. ''Esses funcionários precisam saber como agir em situações suspeitas ou de risco'', ressaltou a prefeita. O curso será feito nos moldes dos que os batalhões da PM ofereciam a porteiros de edifícios.

O plano de segurança para o Fundão foi elaborado a partir de uma série de sugestões encaminhadas à Secretaria de Segurança Pública pela Coordenação de Pós-Graduação em Engenharia (Coppe) da UFRJ. Junto, foi encaminhado um diagnóstico da violência no campus. Segundo levantamento do setor de segurança da universidade, os constantes assaltos, roubos de carros e arrombamentos de prédios e laboratórios vêm transformando a rotina da cidade universitária nos dois últimos anos.

Para o secretário, a elaboração do plano de segurança também pode trazer benefícios para o governo. ''Essa união poderá trazer maior possibilidade de qualificação para nós, oferecendo cursos de mestrado e doutorado na área de segurança e proteção social'', ressaltou Aguiar.
Fonte: Jornal do Brasil
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.