text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Projeto com o endereço da capacitação

      
A Universidade dos Correios é o novo investimento da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) na área corporativa. Uma parceira firmada com a Universidade de Brasília oferece capacitação e treinamento para os mais de 90 mil funcionários da empresa, nos 5.561 municípios do País.

A idéia surgiu da própria necessidade da empresa de melhorar a qualidade dos serviços e, ao mesmo tempo, ensinar os servidores. "Pretendemos usar a educação dos funcionários como diferencial competitivo de mercado", afirma Vera Lúcia Amaral, diretora da Universidade dos Correios. O ensino será feito a distância, com ajuda de computadores e, nos locais de difícil acesso, apostilas e livros.

A primeira preocupação da Universidade dos Correios foi manter a uniformidade da educação. "Temos de fazer um curso que seja informativo e didático para todos", afirma o professor Sérgio Barroso, responsável pelo projeto na UnB. Barroso é um dos entusiastas do ensino a distância.

No escritório onde trabalha, Sérgio cria animações e testes para o material a ser distribuído na rede para os funcionários da ECT. O conteúdo foi definido por uma equipe de profissionais e outros especialistas, inclusive de outras universidades, contratados para ajudar o projeto.

O chamado Plano Nacional de Educação da Universidade dos Correios possui três áreas de atuação. O eixo institucional mostra aos funcionários da empresa com o que eles trabalham. "Algumas pessoas acham que os Correios só entregam cartas e Sedex", conta Sérgio Barroso. A empresa atua, no mercado nacional, com entrega de encomendas, projetos digitais na Internet, logística e serviços financeiros nas agências.

A segunda parte do plano prepara os funcionários, com cursos criados para a melhoria do trabalho e para a educação fundamental. Uma das metas da empresa é empregar funcionários com, no mínimo, o Ensino Médio (2º grau) completo. Melhorando a eficiência nos setores especializados dos Correios e a educação, a ECT espera aumentar a eficiência no trabalho.

Curso será feito pela Internet

O uso de computadores, vídeos e os mais recentes avanços tecnológicos são os grandes aliados do ensino a distância. "Os gastos são menores e as possibilidades, ilimitadas. Imagine assistir uma aula com um prêmio Nobel, via Internet. Na vida real, seria quase impossível e muito caro juntar 500 alunos em uma sala", explica Sérgio Barroso.

Mesmo assim, o conselho escolhido pelos professores da UnB envolvidos na parceria dos Correios procurou os melhores profissionais. "Uma das razões da escolha da UnB nesta parceria foi a proximidade com a sede, mas isso não impediu de procurarmos os melhores profissionais do Brasil para criarmos um curso modelo", afirma a assessoria do conselho.

O principal empecilho do ensino a distância ainda é o preconceito de parte dos professores do País. "Tem gente que não se conforma em dar aula sem estar presente fisicamente, olhando no olho do aluno", conta Barroso.

Os primeiros passos para a ampliação da educação por computador começou com a criação, pelo MEC, dos cursos seqüenciais ? equivalente a uma graduação mais curta. Até o fim do ano, a UnB implementará esses cursos para pessoas fora da idade escolar que desejem voltar à faculdade.

Fonte: Jornal de Brasília


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.