text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Uma escola para o mercado imobiliário

      
Promover a formação de profissionais que atuam ou querem atuar no mercado imobiliário, estimular a pesquisa científica no segmento e lançar publicações de interesse do setor são alguns dos objetivos que deram origem à Universidade Secovi, uma iniciativa do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de São Paulo - Secovi-SP.

Com pouco mais de um ano de atividades, a universidade tem bons motivos para comemorar: 1.850 alunos passaram pelos 57 cursos ministrados por mais de 60 instrutores - uma carga horária total de 989 horas.

"A universidade foi planejada com a proposta de atender os profissionais do mercado imobiliário, desde o que atua na área de desenvolvimento urbano até a ponta final - o administrador de condomínio", conta Cláudio Bernardes, pró-reitor da Universidade Secovi.

Para desenvolver nos profissionais a capacidade e o conhecimento exigido às atividades imobiliárias, a universidade firmou convênios dentro e fora do País, para aperfeiçoar o conteúdo dos cursos. Entre estes convênios destacam-se os realizados com as norte-americanas National Association of Realtors (NAR), Institute of Real Estate Management (Irem), Urban Land Institute (ULI), a espanhola Consejo General de Colégios de Administradores de Fincas e Federação Internacional das Profissões Imobiliárias (Fiabci). No Brasil, foram feitas parcerias com a Fundação Armando álvares Penteado (Faap) e com o Senac-SP.

Com as instituições internacionais são desenvolvidos cursos de atualização e certificações além da organização de eventos e visitas técnicas ao exterior. "Estas iniciativas são oportunidades de capacitação, projeção e até captação de investimentos", diz Bernardes. Com a norte-americana ULI, por exemplo, será feita uma conferência dirigida a investidores imobiliários brasileiros e estrangeiros, que vai focalizar a perspectiva econômica para o Brasil e América Latina, nos dias 27 e 28.

"O mercado imobiliário tem a característica de agregar várias carreiras - do zelador de um prédio ao administrador de condomínio", diz o pró-reitor. A Universidade Secovi procura atender a todas as demandas, desde cursos de aperfeiçoamento como técnica de zeladoria; portaria e manutenção predial para edificações residenciais a cursos de pós-graduação em negócios imobiliários, desenvolvido em parceria com a Faap.

"Nossos cursos são freqüentados por empresários, administradores de empresas, economistas, engenheiros, arquitetos, corretores de imóveis e até prefeitos que querem entender sobre parcelamento de solo e desenvolvimento urbano." Os cursos são abertos, mas os mais concorridos é dado prioridade aos associados do Secovi.

Certificação

Kátia Pereira, gerente de cursos, destaca outra característica pioneira da Universidade Secovi: a certificação de atividade. O melhor exemplo, segundo ela, é o curso para obtenção de certificado da Accredited Buyer Representative (ABR). Inédita no Brasil, esta é a designação profissional que mais evolui nos Estados Unidos e pode se tornar um diferencial competitivo para empresas e profissionais, uma vez que certifica pessoas especialmente capacitadas a representar compradores de imóveis.

"Implantar a Universidade Secovi não exigiu altos investimentos", diz o pró-reitor. A nova sede do sindicato já foi planejada prevendo espaço para uma escola. Os custos atuais, segundo ele, são pequenos em relação aos benefícios e restringem-se aos funcionários regulares - um diretor, uma gerente, duas assistentes e uma estagiária. "Como os cursos são pagos, as despesas de toda a organização são absorvidas, porque a universidade não tem fins lucrativos", explica Bernardes .

Um fato comum às universidades corporativas é contarem com professores acadêmicos e profissionais com experiência no mercado, que transmitem conhecimentos adquiridos ao longo de suas carreiras. "Estamos intensificando o treinamento para poder contar com um corpo docente homogêneo", diz . "A universidade está empenhada na preparação e treinamento destes profissionais para serem professores e instrutores", completa.

A universidade dá atenção especial também à área de relações internacionais, organizando missões e visitas técnicas no Brasil e exterior. Como complemento dessa atuação, traduz publicações com a finalidade de aproximar o profissional brasileiro das melhores práticas internacionais.

"Identificamos a necessidade de literatura técnica e passamos a apoiar a edição de publicações de profissionais do mercado imobiliário", afirma Bernardes. A primeira obra foi o livro "Como Lotear uma Gleba" de Vicente Celeste Amadei e Vicente de Abreu Amadei, que trata de loteamentos e parcelamento de solos. Também já foi editado "Direito do Trabalho nos Condomínios", de Carlos Alexandre Cabral.

Estímulo à pesquisa

O próximo empreendimento será estruturar um centro de dados geo-referenciado, que vai trabalhar informações de pesquisa que já estão sendo coletadas. Bernardes faz um exercício de simulação para demonstrar como vai operar este centro: "os dados serão detalhados sobre um mapa da cidade desde a renda per capita de uma determinada região, sua densidade demográfica, serviços instalados, lançamentos imobiliários, entre outros." A idéia é desenvolver uma metodologia para avaliação de lançamentos de produtos imobiliários - residenciais ou comerciais - para uso de empresas de incorporação. "Precisamos instigar o desenvolvimento de metodologias através da pesquisa científica contando com o suporte acadêmico formal."

Atender às solicitações do interior de São Paulo e outros estados é o próximo passo. O "e-learning" - ensino a distância - já está em fase de elaboração, com apoio de um instrutor virtual e ferramentas que permitem o gerenciamento das ações do aluno. "O projeto é viabilizar toda a grade de cursos para atender a profissionais de fora e os que não disponham de tempo", diz o pró-reitor.

Em maio, representantes do Secovi estiveram na Malásia - país onde está sendo desenvolvida uma Universidade Virtual Mundial - participando de um congresso da Fiabci. No evento, surgiu a possibilidade de um convênio da Universidade Secovi com essa rede de ensino. "Essa é a melhor forma de intercâmbio de conhecimentos. Um profissional da Noruega que queira saber como se vendem imóveis na América do Sul - ou vice-versa - poderá buscar as informações neste canal de conhecimento", diz Cláudio Bernardes, que vê ainda a possibilidade de criação de cursos internacionais com maior freqüência. O site do sindicato traz informações sobre os próximos cursos: https://www.secovi.com.br/universidade/

Fonte: Gazeta Mercantil


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.