text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Universitários participam de debate com canditados a reitor

      
O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Regional de Blumenau (Furb) promove um debate entre os candidatos à reitoria da entidade, nesta sexta-feira, às 20h30, no ginásio da universidade. Conforme o presidente do diretório, Amarildo Kniess, não só os aproximadamente 15 mil acadêmicos estão convidados a participar, como também a comunidade em geral. "Afinal, a Furb é uma instituição de toda uma comunidade, e todos precisamos conhecer o plano de governo e as propostas de cada candidato", disse.

Três chapas disputam a reitoria da Furb, que representa o segundo maior orçamento público do Vale do Itajaí - R$ 70 milhões. As eleições se realizam em primeiro turno no dia 27 de agosto, e em segundo turno, se houver, no dia 17 de setembro. A chapa 1 é composta por Valdevino Pereira da Silva, que tem como vice Ademar Cordeiro. Egon Schramm, atual reitor, compõe a chapa 2 com Rui Rizzo. Já a chapa 3 tem como candidato Paulo Oscar Baier e vice ?dimo Celso Rudolf.

Para Kniess, com o debate, o DCE terá a oportunidade de desempenhar o seu papel que é o de representar os estudantes e mantê-los informados. Conforme o presidente, o maior problema, hoje, na Furb, e que na sua opinião deve ser observado pelos candidatos, é o vínculo administrativo entre os professores e a universidade, que impede a melhoria na qualidade do ensino. "Por causa desses processos administrativos não é possível demitir um professor deficiente". Para Kniess, muitos professores possuem o conhecimento, mas não a didática para repassá-los aos alunos. "Para resolver isso, a universidade deve desenvolver um programa de adequação", defende.

O principal desafio de Silva é tirar a Furb da condição de "ilha". "Temos um grande compromisso com a sociedade em colocar nela profissionais devidamente competentes. Nossos cursos têm sido pouco divulgados. Temos de ser os primeiros". Schramm quer fazer com que a universidade possa intervir cada vez mais na sociedade, "contribuir através das inteligências aqui formadas para amenizar e resolver problemas que estão ao alcance da universidade. Baier quer implantar um fórum permanente para discutir com a comunidade acadêmica um novo modelo estrutural para a Furb. "A Furb tem hoje uma estrutura muito pesada. Temos mais de 10% dos funcionários em cargos comissionados além de cargos de penduricalhos que se criaram ao longo desses quatro anos quando a instituição se tornou pública", diz. Ele quer ainda um estudo profundo em relação aos cursos existentes levando em consideração o mercado.

Fonte: A Noticia - Joinville


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.