text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Uma experiência colaborativa na educação virtual

      

4º Encontro de Informática na Educação
Relato de experiência:
"Potencializando a aprendizagem da disciplina Gestão das Tecnologias da Informação no curso de Sistemas de Informação pela experiência vivencial do trabalho colaborativo ? a pratica em sala de aula"
Palestrante: Dilermando Piva Jr, professor de Gestão das Tecnologias da Informação da FPJ (Faculdade Politécnica de Jundiaí)

O professor Dilermando Piva Jr. apresentou uma experiência desenvolvida junto a duas turmas de alunos do segundo ano do curso de Sistemas de Informação da FPJ (Faculdade Politécnica de Jundiaí). Aplicando conceitos de ensino colaborativo, Piva propôs aos alunos uma maneira diferente para a realização do trabalho bimestral, que mostra como as informações disponíveis na Internet podem ser bem aproveitadas pelos alunos.

Cada turma de 40 alunos foi dividida em cinco grupos, com oito integrantes cada, e foram distribuídos cinco temas diferentes para os trabalhos de cada grupo. O primeiro trabalho era individual. Cada aluno deveria pesquisar na Internet um artigo, site ou publicação referente a quatro temas (todos os temas menos aquele cujo seu grupo era responsável), escrever uma resenha sobre o que o material escolhido trazia e um arrazoado contando porque selecionou aquele material. Tudo isso deveria ser direcionado ao grupo responsável pelo tema em questão, que tinha a prerrogativa de aceitar ou não o trabalho. "Com isso, garantíamos a qualidade do que era apresentado", comenta Piva.

A segunda parte do projeto era em grupo. De posse dos 32 trabalhos feitos pelos colegas, os oito alunos responsáveis pelo tema preparavam um compilado de tudo o que foi recebido, gerando um trabalho final e ainda realizando uma apresentação para toda a classe.

Os resultados, segundo Piva, foram ótimos. E lista-os:

  • impacto inicial
  • surgimento de lideranças
  • percepção dificuldade em estabelecer e aceitar critérios definidos pelos grupos
  • prática de negociação e solução de conflitos
  • percepção da dificuldade para estabelecer critérios desde o início
  • validação do processo pelos alunos
  • aprofundamento do conteúdo abordado
  • melhoria da compreensão dos fenômenos sociais existentes no grupo

Entre os pontos negativos, Piva destacou:

  • Dificuldade de alguns grupo em estabelecer liderança e critérios válidos e aceitos
  • Dificuldade em seguir o roteiro proposto para a apresentação do trabalho

Segundo Piva, os alunos foram perceber com maior clareza a importância do trabalho nos bimestres seguintes, quando se viram mais preparados para debater e estudar os temas tratados, pois já possuíam uma boa base. Para o professor, esta experiência demonstrou que o uso da tecnologia pode, realmente, ser um facilitador da ação pedagógica.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.