text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Voz Interativa

      
Para a informática não existem fronteiras: com um ajuste ali, outro aqui, ela se torna acessível até para aqueles que jamais imaginaram poder interagir com os computadores. Assim podemos resumir o Motrix, software desenvolvido no NCE - Núcleo de Computação Eletrônica - da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), que auxilia os tetraplégicos a usarem os programas de computador e navegar pelas páginas da Web.

O Motrix é um programa de computador desenvolvido especialmente para pessoas com deficiências motoras graves - tetraplegia, distrofia muscular e problemas de movimentação dos membros superiores, mão e dedos. "O software permite que o portador de tetraplegia possa operar o computador usando exclusivamente comandos de voz, via microfone. Estes comandos são interpretados pelo software de reconhecimento de voz Motrix, que executa as ações solicitadas pelo usuário no computador", comentou o pesquisador José Antonio dos Santos Borges, que desenvolveu o programa.

A idéia do software nasceu quando a médica radiologista e portadora de tetraplegia Lenira Mendonça assistiu a uma entrevista de Borges na televisão, no início de janeiro de 2002 . O pesquisador falava sobre as perspectivas tecnológicas que podem auxiliar os portadores de deficiência, como por exemplo o software DOSVOX, também do NCE, que permite que pessoas cegas possam usar o computador.

Ao ouvir a entrevista, Lenira pensou imediatamente em sua condição. "Por usar só livros e revistas como fonte de pesquisas e estudo, me sentia defasada em determinados assuntos em relação aos outros colegas. Já que existia o DOSVOX, por que não desenvolver um software para portadores de tetraplegia?", pensou a Dra. Lenira. Empolgada com a idéia, ela procurou Borges na UFRJ e contou ao pesquisador sua idéia.

Borges aceitou o desafio, com ajuda do NCE e de recursos da UFRJ e iniciou uma pesquisa de mercado à procura de softwares de reconhecimento de voz que pudessem ajudar na construção do Motrix. Em quatro meses a primeira versão do programa estava pronta e sendo usada em testes pela Dra. Lenira e por outros portadores de tetraplegia.

O lançamento oficial do programa foi feito em 15 de julho deste ano. O Motrix pode ser acessado gratuitamente no site do NCE (www.nce.ufrj.br/motrix). "Essa versão é ainda em inglês, mas já estamos trabalhando em uma versão em língua portuguesa". Independente da versão, o Motrix interpreta palavras em português.

O NCE realizou o primeiro treinamento do programa Motrix para 12 portadores de tetraplegia na segunda metade do mês de julho. O segundo grupo está sendo formado para setembro e o objetivo é treinar uma nova turma por mês.

A Fundação Banco do Brasil está se incorporando ao projeto para expandir a tecnologia para um maior número de portadores de tetraplegia, formando multiplicadores que vão repassar o conhecimento a outros. Os detalhes do projeto estão sendo definidos.

Para instalar o Motrix é necessário ter no mínimo um computador equipado com um processador Pentium 200 MHz, 32 MB de memória RAM, placa de som, Windows 95 ou superior. Utilizando a voz como interface de comunicação com o PC é recomendável o uso de um bom microfone para captação do som.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.