text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Segundo Inep, atuação do professor afeta resultado do curso no Provão

      
A forma de atuar do professor na sala de aula tem efeito direto no desempenho dos universitários. A apresentação de um plano de ensino, o empenho e o uso de materiais didáticos adequados fazem a diferença nos resultados dos cursos. É o que foi identificado por um estudo realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) com base nos dados do Exame Nacional de Cursos, o Provão.

O estudo cruza as respostas ao questionário-pesquisa e os resultados na avaliação em 2001. Nos cursos de Administração que obtiveram conceito A, o mais elevado patamar do Exame, 47% dos alunos declararam que todos os seus professores apresentam plano de ensino, onde constam os objetivos, metodologia, critérios de avaliação, cronograma e bibliografia.

Quando a situação se modifica, o resultado é outro. Apenas 8% dos estudantes dos cursos de Administração que alcançaram conceito A afirmaram que poucos professores apresentam plano de ensino. Entretanto, essa foi a declaração de 19% dos alunos dos cursos que ficaram com conceito E, o nível mais baixo da avaliação.

O estudo analisa os resultados de outras cinco carreiras - Biologia, Engenharia Elétrica, Letras, Medicina Veterinária e Química, abrangendo as áreas de exatas, humanas e biomédicas.

Livros - Empenho, assiduidade e pontualidade dos professores têm uma interferência ainda maior no desempenho dos estudantes. Nos cursos de Biologia que ficaram com conceito A, 68% dos estudantes informaram que a maior parte dos docentes demonstra essas características. No caso oposto, 5% dos alunos, de cursos com A, declaram que poucos professores são dedicados.

De acordo com o estudo do Inep, também há uma forte relação entre o tipo de material didático utilizado pelos professores durante o curso e o resultado obtido pelo curso no Provão. Na área de Química, em 69% dos alunos de cursos que obtiveram conceito A disseram que usaram livros e manuais.

Entre alunos dos cursos de Química que ficaram no patamar mais elevado, 11% fizeram uso de apostilas e resumos. Com essas características, estão 42% dos estudantes que estudaram em cursos que tiveram conceito E.

Essa diferença, entre conceitos A e E, fica bem mais acentuada na área de Biologia. Do conjunto dos alunos de cursos que obtiveram A e E, 11% e 59%, respectivamente, utilizaram apostilas e resumos.

Fonte: Inep
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.