text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UFRR terá pós-graduação em Ecologia

      
Durante a palestra sobre a "Evolução das paisagens do médio Rio Negro", realizada ontem no auditório da Universidade Federal de Roraima (UFRR), foi anunciado à comunidade o programa de Pós-Graduação em Ecologia, firmado através de convênio com o Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), sediado em Manaus (AM).

O convênio, que ainda não tem data prevista para a homologação, permitirá a implantação do curso de Mestrado Interinstitucional (Minter) em Ecologia, previsto para começar em março de 2003, com duração de quatro semestres.

O curso terá o mesmo corpo docente e grade curricular do curso no Inpa. Segundo o coordenador operacional do programa, professor Marcos Vital, o curso oferecerá 20 vagas. Em outubro será lançado um edital para informar aos interessados sobre o processo seletivo, bibliografia, taxa, as datas referentes ao período de inscrição, realização das provas e matrícula.

"Esse curso é destinado aos graduados nos cursos de Biologia, Geografia e outros associados a área, mas também está aberto a qualquer pessoa", esclareceu o professor. Ele ressaltou que a implantação deste curso é fruto da associação da UFRR com o Dema (Departamento Estadual do Meio Ambiente), Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e a diretoria de Ciências e Tecnologia da Seplan (Secretaria de Planejamento).

Palestra - O palestrante foi o professor Arnaldo Carneiro Filho, da Coordenação de Pesquisa em Ecologia do Inpa e coordenador geral do Programa de Pós-graduação. A palestra teve a participação dos acadêmicos dos cursos de Biologia, Geografia e outros de áreas afins, além de representantes de órgãos como Dema e Ibama.

Durante a palestra, o professor Arnaldo explicou que a Amazônia foi cenário de drásticas mudanças paisagísticas em função das alterações climáticas da Terra. Ele disse que durante o último período glacial, há cerca de 55 mil anos as calotas polares e os glaciais das montanhas ganharam volumes e os níveis dos oceanos baixaram da ordem de 130 metros.

A Amazônia, como sendo uma região situada entre os trópicos, sofreu diversas alterações climáticas, passando a se caracterizar por climas mais secos na Bacia do Rio Negro, chegando a aridez em casos especiais.

"Isso permitiu o acúmulo de espessos níveis de sedimentares nas calhas dos rios e a formação de extensos campos de dunas fósseis. Como exemplo, Roraima possui dunas na região do rio Catrimani e Tacutu", explicou o professor.

Ele evidenciou que esse processo de formação de dunas na região começou a se estabilizar a partir de 11 mil anos atrás, devido à retomada das florestas na região.

Fonte: Folha de Boa Vista
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.