text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

A cor da universidade é o vermelho da oposição

      
A poluição eleitoral que invadiu a cidade também está presente nas paredes da Universidade de Brasília (UnB). A diferença é que ali a cor predominante é o vermelho. Nos 690 metros de extensão do Minhocão não há um único cartaz dos candidatos rorizistas. Luiz Inácio Lula da Silva está lá, em foto sorridente, a cada metro de parede. Os outros presidenciáveis são ausências notáveis.

Se apenas os universitários brasilienses votassem, Lula e Magela ganhariam no primeiro turno. Pelo menos de acordo com uma eleição simulada organizada pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UnB, no início de agosto. Na votação, o candidato do PT à presidência obteve 69,2% dos votos. Ciro Gomes ficou em segundo lugar, com 13,7%; Garotinho em terceiro, com 7,1%; e Serra conseguiu pífios 3,8%. Magela é o candidato de metade dos universitários (50,9%), Rollemberg tem 22,6% e, Roriz, 5,13%.

A eleição simulada não vale tanto quanto uma pesquisa porque não tem metodologia. Votou quem quis, em urnas instaladas no Ceubinho. Cerca de 780 dos 25 mil alunos da UnB participaram. ??A preferência dos estudantes sempre é por candidatos de esquerda??, explica o diretor de pesquisa do Instituto Soma Opinião e Mercado, Ricardo Penna.

Os candidatos e militantes de direita evitam o campus. José Serra recusou convite para participar do seminário Brasil em Questão, organizado pela reitoria da universidade. Ciro e Garotinho estiveram lá e a platéia bombardeou-os com vaias e perguntas constrangedoras. Lula irá em 5 de setembro.

??Se os candidatos de direita viessem, eles seriam apedrejados??, afirma o estudante de Psicologia Maurício Costa, 26 anos. O tom não é de ameaça, mas de lamento. ??Aqui as pessoas não sabem ouvir quem é diferente??, continua Maurício, que vota no PT.

O DCE está promovendo debates entre os candidatos locais desde o início da semana, no anfiteatro 11 do Minhocão. Já estiveram lá candidatos a deputado federal e a distrital. Os encontros acontecem no intervalo do almoço e costumam reunir platéia de 300 pessoas. Ontem foi a vez dos concorrentes ao Senado. Paulo Octávio (PFL) e Jofran Frejat (PPB) não foram. Os convidados de hoje são os candidatos ao Palácio do Buriti. Apenas Roriz não confirmou presença.

Fonte: Correio Braziliense


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.