text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Evento na Unemat reuniu pesquisadores de diversos segmentos do Estado

      
Hoje durante o penúltimo dia de realização da I Semana Agroambiental da UNEMAT - campus universitário de Tangará da Serra, uma série de palestras foi realizada e também a mesa redonda que reuniu profissionais de diferentes áreas de pesquisa. O evento contou com a participação do sub-secretário de Ciências e Tecnologia em Educação Superior, Luis Henrique Daldegan, que fez uma demonstração das prioridades da secretaria que contemplam a pesquisa agropecuária.

Segundo Luis Henrique, esse processo passa pela agricultura familiar, agricultura de precisão e pela demanda regional do Estado. "A pesquisa hoje é a base para sustentabilidade de qualquer processo, fazendo a inclusão do curso de Agronomia da Unemat neste contexto, terá como resposta uma melhor qualificação desses futuros profissionais. Eles vão estar fomentando e engrandecendo em muito a agricultura e a pecuária regional", afirmou, acrescentando ainda que isso é de extrema importância porque os acadêmicos estão vivendo dentro de um contexto que amanhã vão trabalhar, diferente de um profissional que vem de outra região, que ainda tem que adaptar a ela.

Para Camilo Plácido, coordenador técnico de uma das empresas mais conceituadas no país na área de pesquisa, EMBRAPA/MT é sempre bom participar de evento que reúne profissionais de diversos segmentos de pesquisa no Estado, como INCRA, EMPãR, Governo Estadual, Federal, Universidades e outras. A Embrapa está atuando em Mato Grosso deste a década de 70, implantou sua primeira unidade em 1980 em Rondonópolis. Paralelo começou o trabalho de melhoramento genético e testes de adaptação de cultivares de soja. Esse processo vem crescendo em todo país, até chegar a década de 90, quando houve o desenvolvimento de cultivares de soja adaptados às condições de baixa latitude, ou seja, adaptados as regiões mais próximas a linha do Equador, com isso através de parcerias foi desenvolvido programa de melhoramento de soja, o que gerou várias cultivares, muitas estão até hoje.

Além da soja, a Embrapa desenvolve trabalhos em parceria, como as cultivares de algodão, pastagem, milho, arroz, entre outros produtos agrícolas. Com essa expansão foi criado em 2001, a UEP-Unidade de Execução de Pesquisa da Embrapa em Mato Grosso, que tem objetivo de coordenar as ações de oitos centros de pesquisa no Estado. "Em todos os segmentos a pesquisa é importante não apenas para o agronegócios, a Embrapa e seus parceiros vem executando para que corra da melhor forma possível. Atualmente 85% do algodão produzido no Estado é de variedade da Embrapa e 95% da soja, entre tantas outras variedades", concluiu, Camilo.

Fonte: Diário da Serra - Tangará da Serra (MT)


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.