text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Prostitutas da praça expõem na UCPel

      
Um grupo de prostitutas que atua na praça Coronel Pedro Osório e participa do projeto SER, vinculado à Escola de Educação da UCPel, idealização da professora Jara Fontoura (do corpo docente da Universidade), expõe hoje durante todo o dia os trabalhos artesanais desenvolvidos durante oficinas de criação, realizadas entre junho e agosto. As peças, em material reciclável, estarão disponíveis ao público no Centro de Convivência da UCPel.

Conforme Jara, inscreveram-se nas oficinas 20 prostitutas ou, como ela prefere, "senhoras que batalham na praça Coronel Pedro Osório". A maioria tem filhos e mais de 30 anos de idade. De acordo com a professora, a iniciativa deu resultado. Apesar de ao final as participantes não terem deixado a prostituição, perceberam que as oficinas de criação promovidas pelo projeto, com apoio da Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA), podem representar outras alternativas de sobrevivência. "Nosso trabalho é de resgate; de cidadania e de auto-estima dessas senhoras", enfatizou Jara.

As atividades consistiram em encontros semanais todas as sextas-feiras, nas dependências da SQA. Como ministrante, a acadêmica em Ecologia pela UCPel, Neuza Corrêa. Além dela, participam do projeto SER, de forma voluntária, estudantes de outros cursos, como Pedagogia, Medicina, Letras, Direito e Comunicação Social.

Jara conclama a comunidade em geral a se engajar no projeto. "? uma experiência de vida muito rica", assegura. Interessados devem entrar em contato pelos telefones 222-9476 e 9106-6424.

Fonte: Diário Popular - Pelotas


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.