text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Banco do Nordeste vai investir R$321 mil

      
O Banco do Nordeste vai investir R$321 mil em nove projetos de pesquisa da Bahia. Através do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), voltado para contemplar trabalhos considerados estruturantes para o desenvolvimento socioeconômico da região, a Universidade Federal da Bahia, a Universidade Estadual de Santa Cruz e a Embrapa Mandioca e Fruticultura serão contempladas. Um novo edital será lançado pela internet, em setembro, direcionando mais R$3 milhões para pesquisas nos estados beneficiados pelo Fundeci que, pela primeira vez, disponibiliza dois editais em um mesmo ano.
Entre os estados do Nordeste, norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo, ao todo, 78 projetos já vão receber os recursos do Fundeci em 2002, movimentando cerca de R$3 milhões em investimentos.
O Banco do Nordeste recebeu um total de 573 trabalhos para aprovação no primeiro cadastro deste ano. De acordo com o gerente do Escritório de Estudos Econômicos do Banco do Nordeste, Everton Chaves Correia, os projetos tecnológicos são avaliados com base na visão estratégica para a região, geração de bens de consumo, impacto socioeconômico e importância para geração de emprego e renda. "Periodicamente, o banco faz um levantamento das operações e acompanha o desenvolvimento dos projetos. O prazo para conclusão varia com a especificidade de cada trabalho", declara Correia.
Os recursos do Fundeci vêm de 8% do lucro do Banco do Nordeste. Criado em 1972, o fundo já investiu até agora cerca de US$60 milhões em projetos. "Investir em pesquisa gera tecnologia e torna as empresas mais competitivas.", ressalta o gerente.
Entre os trabalhos de pesquisa, a Embrapa teve cinco projetos escolhidos. Um trata da Obtenção de Seleções de Maracujá Resistentes a Doenças para o Nordeste Brasileiro, o segundo propõe o "Desenvolvimento de Transferência de Tecnologias para a Produção Orgânica Sustentável de Abacaxi na Região Semi-árida e os outros projetos são sobre o Uso Racional de água e Nutrientes para a Bananeira no Norte de Minas Gerais, o estudo relativo ao Desenvolvimento de Vantagens Competitivas e Modernização do Sistema Produtivo de Citros na Bahia e sobre a Fruticultura do Abacaxi, Maracujá e Manga.
Da Ufba vieram os projetos Desenvolvimento de um Veículo Rural Leve, o Uso de Resíduos Perigosos do Pólo Petroquímico de Camaçari para o Beneficiamento da Escória de Chumbo de Santo Amaro da Purificação e ainda o projeto de Desenvolvimento de Vacina contra a Linfadenite Caseosa em Pequenos Ruminantes. Já da Universidade Estadual de Santa Cruz foi aprovado o projeto Mapeamento Genético do Cacaueiro Visando Análise de QLTs para Resistência à Vassoura-de-Bruxa e Outras Características Agronômicas.


Fonte: Correio da Bahia - Salvador, Adriana Patrocínio


  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.