text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Ministério Público inscreve para 1.124 vagas de estágio

      
Conseguir um bom estágio pode significar o começo de uma carreira promissora na área do Direito, principalmente, para quem pretende trabalhar como promotor. O Ministério Público vai realizar concurso para preencher 1.124 vagas de estagiário em todo o estado. A maioria das oportunidades de estágio é para estudantes das cidades da Grande São Paulo: 385. O prazo de inscrição começa hoje e vai até o dia 13 de novembro.

Segundo o diretor da Escola Superior do Ministério Público, Luís Daniel Pereira Cintra, a expectativa para este ano é receber 4 mil inscrições. No ano passado, 2.148 candidatos se inscreveram para disputar as 800 vagas de estágio oferecidas. Fazer estágio é bom porque o estudante vai trabalhar direto com o promotor e terá chance conciliar os aprendizados teórico da faculdade com o prático do Ministério Público.

Os aprovados vão receber uma bolsa auxílio (que este ano é de R$ 44 mensais) para cumprir jornada de trabalho de 20 horas por semana. Durante o estágio, o estudante exercerá funções auxiliares e o período de aprendizado será considerado tempo de serviço público. Isto significa que o período em que estiver estagiando será contado no futuro, no caso de ingresso no serviço público, para efeitos de: aposentadoria, licença-prêmio, concessão de quinqüênio e sexta-parte.

A taxa de inscrição, no valor de R$ 35, deve ser paga nas agências da Nossa Caixa.

Os interessados precisam obrigatoriamente estar cursando o terceiro, quarto ou quinto ano do curso de Direito em 2004. Candidatos que estiverem se formando este ano ou tenham trancado matrícula não podem participar do concurso. As provas serão realizadas no dia 29 de novembro na Capital e no Interior. Atualmente, existem 1.270 estagiários trabalhando com os 1.700 promotores no estado.

Vantagem
O promotor de Justiça Luis Marcelo Milleo Theodoro, de 33 anos, foi um dos primeiros estagiários cobaias do Ministério Público. Ele prestou o concurso em 1994 e, no ano seguinte, trabalhou nas promotorias Criminal, Falência e do Júri ganhando apenas R$ 40. Tive de abrir mão do lado financeiro para investir na carreira. Minha mãe pagava os R$ 450 da faculdade. Tanto sacrifício deu certo. Assim que terminou a faculdade (em 1995), ele prestou o concurso para promotor. Na época, ele disputou as 100 vagas com outros 6.900 candidatos e hoje trabalha como promotor de Justiça de Carapicuíba com um salário de R$ 5.700.

Fonte: Diário de S.Paulo
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.