text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

A multincubação na UnB

      
Perto de comemorar 15 anos de atividades, a Incubadora de Empresas do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília (CDT/UnB), fundada em 1989, está comemorando um sucesso de 70% em suas ações. Das 61 empresas apoiadas nesses quase 15 anos de história, apenas 30% não tiveram êxito no competitivo mercado profissional.

Somos a primeira incubadora no país a funcionar dentro de uma universidade, nós tivemos o primeiro programa de pré-incubação, que é o Hotel de Projetos, além de conquistarmos, em 1999, o título de incubadora do ano pela Anprotec ( Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de
Tecnologias Avançadas), disse Sheila Pires, gerente do CDT/UnB, à Agência FAPESP.

No Hotel de Projetos, as empresas chegam a ficar hospedadas até seis meses na universidade, antes de realmente entrarem nas incubadoras. Esse período é considerado suficiente, segundo Sheila, para analisar se o empreendimento poderá ter sucesso no futuro. Pegamos alguns projetos, nessa fase, e oferecemos capacitação ao empreendedor para que suas idéias sejam transformamos em ótimos negócios, disse Sheila.

O objetivo da incubadora da UnB é oferecer treinamento, consultoria jurídica, financeira e de marketing, além de dar todo o respaldo intelectual que um empreendimento precisa para sobreviver no mercado. A UnB recolhe 1% do faturamento bruto das empresas incubadas, que ainda pagam em média R$ 400 mensais pela logística oferecida na universidade.

Quando as empresas atingem a maturidade e aprendem a tocar o negócio nas áreas gerenciais e administrativas, elas podem se desligar ou ainda permanecer como associados da incubadora. Atualmente, a incubadora conta com 11 empresas incubadas e 10 associadas.

Uma outra forma de relação entre empresa e universidade começou a funcionar no mês passado. A UnB desenvolveu o modelo de incubação à distância. Nesse caso, não existe a necessidade de a incubadora estar presente fisicamente dentro da universidade.

O deslocamento até a empresa fica por nossa conta. Esse tipo de incubação é aberto a empresas de vários setores, desde que a concepção seja inovadora. Podemos abrigar projetos da construção civil, do setor de alimentação ou também de turismo, disse a gerente do CDT/UnB.

Para os 15 anos do programa, que serão comemorados em março de 2004, a incubadora da Universidade de Brasília está preparando um projeto inédito. Vamos criar a multincubação, em que serão oferecidos os vários tipos de ações disponíveis para uma mesma empresa, disse Sheila. Além dos programastradicionais que já estão em funcionamento, poderão ser criados outros também em 2004, como a incubadora de arte e cultura, do design, do agronegócios e da área social.

Na incubação chamada social, por exemplo, nós pretendemos trabalhar com cooperativas de catadores de lixo para que eles atuem em toda a cadeia produtiva, desde a coleta do lixo até a transformação dos resíduos, disse Sheila.
Fonte: UNB
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.