text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Vale do Aço espera que UFOP instale unidade na região

      
Uma comissão vai a Ouro Preto elaborar projeto para instalação de uma universidade pública no Vale do Aço. A viagem da comissão, formada pelas assessoras técnicas de Timóteo Sônia Costa e Conceição Godoy, representantes das prefeituras de Coronel Fabriciano e Ipatinga e também da Fundação Acesita, está marcada para amanhã e quinta-feira. O projeto será elaborado em parceria com técnicos da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).
A decisão de levar uma instituição federal de ensino superior para o Vale do Aço foi tomada pela Comissão Pró-universidade Pública na região, na semana passada. Essa comissão é formada pelas prefeituras e câmaras municipais, pela Associação dos Municípios do Vale do Aço (AMVA), Sesi, Fundação Acesita e Usiminas.

Timóteo já sedia um pólo da UFOP. ? uma unidade de educação a distância, que oferece a aproximadamente 400 professores o curso normal superior gratuito, em convênio com 11 municípios. Os integrantes da comissão acreditam que o fortalecimento da presença da UFOP na região facilitará a criação de um campus no Vale do Aço.

Segundo a pedagoga Sônia Costa, que viaja amanhã a Ouro Preto, a instalação da UFOP em Timóteo poderá seguir os mesmos moldes da implantação do curso de Engenharia de Produção em João Monlevade. Na época da implantação, segundo ela, os parceiros do Governo federal construíram dois blocos para o funcionamento do Campus, um investimento de R$ 700 mil em três anos. A parceria com a prefeitura de João Monlevade também permitiu a cessão de técnicos administrativos e de recursos para custeio mensal.

A professora Conceição Godoy, outra integrante da comissão, explica que os recursos para viabilizar a implantação de cursos da UFOP na região viriam do próprio Governo federal, em parceria com as prefeituras, empresas, entidades de classe e outros parceiros que queiram colaborar com a instalação da universidade pública do Vale do Aço.

Segundo ela, há possibilidade concreta de a UFOP ir para a região porque a reitoria já deu sinal verde para a ampliação da parceria, por não ter lugar para expandir em Ouro Preto. No entanto, a decisão é do Ministério da Educação. Estamos dispostos a ir a Brasília, procurar o presidente da República, se for necessário. O caminho a seguir será definido em um encontro regional ainda neste mês.

Fonte: Hoje em Dia
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.