text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Sectec cria grupo para discutir cotas nas universidades

      
O governo de Goiás, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectec), vai criar amanhã, 04, um grupo de trabalho para promover amplo debate com a comunidade acadêmica, movimento negro e setores interessados na discussão sobre a adoção de cotas étnicas na Universidade Estadual de Goiás (UEG).

A titular da Sectec, Denise Carvalho, informou que esse grupo de trabalho, composto por representantes de todos os segmentos interessados, vai debater a questão com a sociedade e propor ações afirmativas.

A secretária é favorável ao veto do governador Marconi Perillo ao projeto de lei do deputado Luís César Bueno (PT), que propunha reserva de 10% das vagas da UEG para negros e negras residentes em Goiás há mais de três anos. Ela disse que isso não significa, em nenhum momento, que o governo é contra o sistema de cotas, uma vez que a própria Sectec abriu o processo de discussão sobre cotas em Goiás no Seminário de Educação Superior, realizado no último mês de março.

Segundo Denise, o governo é a favor da criação de ações afirmativas de combate às desigualdades sociais, étnicas e de gênero. O projeto não foi discutido com a UEG e nem com a sociedade, assinala. Outro aspecto polêmico, segundo Denise, é o da identificação dos beneficiários da lei. O critério majoritariamente aceito é o da auto-declaração, mas no projeto de lei o parlamentar levanta outros critérios. O percentual das cotas é outro ponto a ser debatido com a sociedade.

Fonte: O Popular
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.