text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Crise leva UFMG a não pagar água e luz

      
A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), considerada uma das mais importantes do país, não está pagando suas contas de água e de luz desde o último mês de agosto. O corte desses serviços ainda não foi feito por causa de um acordo entre a reitoria da universidade, o governo mineiro e as presidências da Cemig e da Copasa. As empresas concordaram em esperar o repasse de recursos federais prometidos pela União. Se não conseguir mais dinheiro, a UFMG poderá ter que cortar, em 2004, a concessão de bolsas e reduzir também o número de funcionários terceirizados responsáveis pela faxina e manutenção dos prédios. A dívida da UFMG com a Copasa e com a Cemig deve chegar, até dezembro, a cerca de R$ 4,5 milhões, conforme informou o pró-reitor de planejamento, Ronaldo Tadeu Pena. Estamos pagando apenas os nossos fornecedores terceirizados - empresas que são responsáveis pela faxina e segurança -, pois eles não podem deixar de receber seus pagamentos em dia. Procuramos o governo de Minas, a Cemig e a Copasa, que são empresas maiores e têm mais condições de negociar nossa dívida, disse o pró-reitor. Essa é a primeira vez, em seus 77 anos de criação, que a universidade deixa de pagar suas contas, afirmou Ronaldo Pena. No final do ano passado, a reitora da UFMG, Maria Lúcia Gazzola, ameaçou suspender o pagamento da Copasa, Cemig e Telemig também por causa da crise. Mas, na época, a UFMG recebeu recursos federais suficientes para evitar tal atitude.

Fonte: O Tempo
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.