text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Vestibulando vive dilema de ir ao Vital

      
Ir ou não ir ao Vital, eis a questão. Muitos vestibulandos estão vivendo o dilema, já que o carnaval fora de época de Vitória acontecerá uma semana antes do processo seletivo mais concorrido do Estado: o da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

A polêmica sobre possíveis prejuízos na hora das provas do vestibular divide a opinião dos estudantes. O candidato a engenharia mecânica, Renan Braga Assis, de 17 anos, acredita que ir ao Vital não atrapalhará o desempenho dos alunos.

Quem se preparou durante o ano não vai perder ou esquecer o que aprendeu nos três dias de Vital. Além do mais, é uma forma de relaxar e esquecer a pressão de ter que passar, ressaltou o estudante que participará em, pelo menos, um dia da festa.

O candidato a Comunicação Social Ronni Bonadiman Goltara, de 18 anos, discorda. Eu não vou de jeito nenhum. Esse período é muito importante para quem quer passar no exame, disse.

Professores de cursinhos também não têm dúvidas: o aluno pode ter prejuízo no rendimento durante a avaliação. A concorrência já é grande. Perder três dias de estudo nessa época de revisão ? que é fundamental ? pode colocar o candidato em desvantagem, principalmente nos cursos de ponta, como Medicina e Direito, ressaltou o professor de Redação do Darwin, Lúcio Manga.

Já o de Biologia do Nacional, Marco Aurélio Motta, acha que não há combinação entre Vital e vestibular. O aluno pode jogar fora um ano de estudos, caso não passe. Já sobre a festa, ele pode aproveitar nos próximos anos, comentou. Ele acredita, ainda, que noites de sono perdidas e a quebra do clima de concentração prejudicam o aluno.

Fonte: A Gazeta
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.