text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Entrevista // Prisca Odermatt

      
Trabalho é o que não falta à jovem arquiteta Prisca Odermatt. Aos 25 anos e recém-formada, ela já tem dois empregos. Atua na área de reformas de imóveis e arquitetura de interiores. Apaixonada pela profissão, ela acredita que ainda falta reconhecimento da sociedade em relação ao trabalho do arquiteto. Para Prisca, o profissional é como um artista e sua arte precisa ser valorizada como tal.

CORREIO BRAZILIENSE: Como é a graduação em Arquitetura? Por que você a escolheu?

PRISCA ODERMATT: Interessante porque o curso é muito completo, abrange diversas áreas do conhecimento. Com isso, o estudante pode atuar em várias áreas. Sempre gostei da graduação em Arquitetura, mas só entendi a realidade da profissão com o tempo. Percebi que era realmente o que queria.

CORREIO: O que mais te agrada na profissão?
PRISCA: Gosto do trabalho em grandes obras, mas no início da carreira não dá para pensar nisso. Esse é o momento de aprender, adquirir experiência e nome, para poder atuar em uma área de preferência no futuro.

CORREIO: O mercado de trabalho é bom?
PRISCA: Não posso reclamar, mas sei que não é fácil. Muitos têm dificuldades para conseguir um emprego. Em vários escritórios, são contratados mais estagiários, que custam menos. Falta reconhecimento para o arquiteto.

Fonte: Correio Braziliense
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.