text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Acadêmicos vêem caso de linchamento moral

      
Na opinião dos professores Luiz Mott e Ordep Serra, do Departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), as acusações de Lino Almeida contra Xavier Vantin são injustas. Mott e Serra enviaram e-mail para este repórter e, por telefone, confirmam o conteúdo da mensagem eletrônica. Eles estão convencidos de que o francês está sofrendo um linchamento moral.

Afirmando que o tema envolve diretamente a Ufba, porque o francês integra o Departamento de Antropologia da instituição, os professores Luiz Mott e Ordep Serra assinaram duas representações públicas, nas quais denunciam que Xavier Gilles Vantin está sendo vítima de um linchamento moral. Segundo Mott, trata-se de um caso emblemático de acusação de racismo que deve ser julgado com toda transparência, a fim de estabelecer parâmetros mais objetivos para a caracterização e penalização do crime de racismo.

ESCOLA BASE ? O professor Ordep Serra sugere que se recorde do caso da Escola Base de São Paulo, quando professores primários foram acusados de um crime hediondo: abusar sexualmente de crianças, seus próprios alunos. Expostos à execração pública, tempos depois comprovou-se que tudo não passava de calúnia. Foram absolvidos, mas tiveram suas carreiras destruídas, lembra Ordep Serra.

Agora vejo nos jornais, na televisão, um homem acusado de uma conduta abominável: racismo, continua Ordep, enfatizando que o panfleto que circula na cidade com a assinatura de várias organizações populares e a faixa exibida na semana passada à porta do Ministério Público, com os dizeres francês quer exterminar os negros da Bahia, não esclarece muito.

Conheço o francês Xavier. ? meu colega, um jovem antropólogo, especializado em etnomusicologia, gentil e afável. Não tem nada de truculento, acentua Ordep Serra, assegurando que Xavier sempre foi solidário aos negros na França, seus escritos revelam apreço pelos povos e culturas negras, casou-se com uma mulher negra e desenvolve um importante trabalho de pesquisa na comunidade baiana. Para Ordep Serra e Luiz Mott é preciso deixar a Justiça tratar a questão de forma isenta. A leviana execração pública pode apenas disseminar ódios étnicos nocivos a todos. E, com isso, só o racismo tem a lucrar, afirma Ordep Serra.

Fonte: A Tarde Online
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.