text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Unidos venceremos

      
As editoras da Universidade Federal de Goiás e da Universidade de Brasília promovem hoje, às 20 horas, na Fundação Jaime Câmara, o lançamento coletivo de sete obras. Os volumes tratam de assuntos variados, referentes a áreas diversificadas, como musicoterapia, história política e análise literária. Lançar livros em conjunto, sobre diversos assuntos, atrai mais professores e alunos e reforça a idéia de universidade, que é a de universalidade, explica o diretor do Centro Editorial e Gráfico da UFG (Cegraf), professor Adão José Peixoto. Estamos inaugurando neste evento uma parceria com a Editora da UnB para o lançamento conjunto de alguns títulos. A idéia é que nossos livros também possam ser promovidos em outras praças, como Brasília, afirma.

O próprio professor Adão é organizador de um dos livros, Concepções sobre Fenomenologia. Na obra, composta por textos dos professores Antônio Joaquim Severino, Augusto Novaski, Constança Marcondes César, Ildeu Moreira Coelho, Jordino Marques e Newton Aquiles von Zuben, são discutidos os muitos conceitos e as numerosas abordagens do método fenomenológico, que prega a abstração do objeto estudado de seu contexto a fim de se alcançar a sua verdadeira essência. No volume, os autores recorrem a filósofos como Edmund Husserl, Merleau Ponty, Jean-Paul Sartre e Gaston Bachelard.

Análise
No campo da sociologia, a professora Custódia Selma Sena, do Departamento de Ciências Sociais da UFG, apresentará Interpretações Dualistas do Brasil. A obra tem cunho ensaístico e enseja a discussão sobre como a interpretação social do País, em seus mais diversificados aspectos, é feita tendo por base um dualismo. Para a autora, é preciso debater esses parâmetros analíticos calcados em uma dicotomia que nem sempre reflete a realidade nacional. Uma outra análise, a do movimento guerrilheiro durante a ditadura militar, é feita pelo professor Romualdo Pessoa Campos Filho em Guerrilha do Araguaia A Esquerda em Armas. O autor, que militou na oposição ao regime de exceção, refaz a história de uma das mais sangrentas passagens entre tropas do governo e grupos armados que atuavam na clandestinidade.

Outro volume que integra a lista de lançamentos da noite é O Papel Político-Educativo de A Informação Goyana na Construção da Nacionalidade, de Maria de Araújo Nepomuceno. Na obra, a professora do Departamento de Educação da Universidade Católica de Goiás aborda a posição de relevo que a revista cultural A Informação Goyana, fundada por um grupo de intelectuais no Rio de Janeiro em 1917, teve para a divulgação das potencialidades e do estilo de vida do interior do País em grandes centros do Brasil e do exterior. A edição destaca o cunho pedagógico da revista, cuja publicação durou até 1935, e o perfil de seus principais colaboradores, como Cora Coralina e Americano do Brasil.

Também estará sendo lançado esta noite A Teia do Tempo e o Autista Música e Musicoterapia, de Leomara Craveiro de Sá. ? um trabalho voltado para o poder terapêutico da música e as melhores formas de usar esse recurso no tratamento de pessoas que sofrem de autismo, doença que desliga a pessoa da realidade a sua volta e a mergulha em um mundo à parte, totalmente autônomo. No desenvolvimento de suas pesquisas, Leomara aborda, entre outros elementos, a função que o silêncio pode desempenhar na terapia, os jogos musicais, os conceitos de teóricos como Gilles Deleuze sobre musicoterapia e questiona a visão, muitas vezes distorcida, que a sociedade tem dos autistas.

Imaginário
Duas obras, que levam o selo da Editora da UnB, tratam do imaginário e da cultura oral. Literatura e Antropologia do Imaginário, da professora Maria Zaira Turchi, toma autores como Guimarães Rosa, Nelson Rodrigues e Afonso Félix de Sousa para analisar os laços que unem os gêneros literários e as estruturas do imaginário conceituadas pelo teórico francês Gilbert Durand. Já Narrativas Orais Uma Poética da Vida Social, da professora Nei Clara de Lima, tem como objeto de estudo as lendas que povoam, principalmente, a imaginação de comunidades do interior, como as do lobisomem, as das aparições e as ligadas à feitiçaria. São histórias que, apesar de antigas, ainda estão presentes. Isso quer dizer que elas ainda podem nos dizer algo, acredita a autora.

Lançamento
Ï Lançamento coletivo de sete livros
Ï Vários autores
Ï Data: Hoje, às 20 horas
Ï Local: Fundação Jaime Câmara (Av. T-9 c/ Av. T-2, Setor Bueno)

Fonte: O Popular
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.