text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Pública aumenta fora das capitais

      
A interiorização das universidades foi mais radical na rede pública, onde houve uma inversão no quadro de matrículas. Em 1995, havia 8,6% mais matrículas nas metrópoles; em 2002, o interior superou em 28,4% as capitais.

Houve um crescimento da valorização da educação superior no país nos últimos anos, afirma Paulo Speller, reitor da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso). O processo, diz, levou a população do interior a reivindicar vagas nas universidades públicas. Recebemos associações, caravanas de ônibus e representantes com abaixo-assinados.

A instituição, que possui quatro campi no interior, também fez convênios com prefeituras e o Estado. Seis cidades, por exemplo, oferecem infra-estrutura para 17 das chamadas turmas especiais. São cursos que atendem a uma demanda específica da região.

Neste ano, a UFMT oferecerá 950 vagas a mais no interior. Em São Paulo, a maior novidade deste ano foi no vestibular de inverno da Unesp, que passou a oferecer 25 cursos (1.015 vagas) no interior -em 2002, foram quatro.

Fonte: Folha de S.Paulo
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.